Jorge Portugal

Nós, baianos, somos assim: sutilmente únicos e singulares, mas não separados compartilhamos a mesma cultura da Bahia, que é uma das mais ricas e diversificadas do Brasil, sendo o estado considerado um dos mais ricos centros culturais  do país, sendo berço de típicas manifestações culturais, que o professor Jorge Portugal sabia trasmitir com sabedoria.

Uma pessoa pode fazer muitas coisas em sessenta e três anos de vida. Existe tempo para todo tipo de aventuras, mas ele, como professor, deixou de lado seus ideais para encantar com sua genialidade seus alunos.

De certa forma, isso significa deixar de lado o seu eu. Foi professor, poeta e comunicador. Sabia usar o pretérito mais que perfeito com precisão, conforme o sucesso de sua música “Massa”…

” Nunca mais fizeram aquela presença, mãe .Da massa.
Moinho de homens que nem girimuns amassados
Mansos meninos domados, massa de medos iguais
Amassando a massa a mão que amassa a comida
Esculpe, modela e castiga a massa dos homens normais”…

… Esculpiu, modelou, ou melhor, ensinou com sua genialidade e nos castigou agora com sua partida repentina. A nossa dor é dor de coração ferido,mas com a alma cheia de imagens e emoções de seus ensinamentos, sabemos que nosso destino nunca será vazio, devido a passagem deste astro por nossas vidas.

*João é natural de Salvador, onde reside. Engenheiro civil e de segurança do trabalho, é perito da Justiça do Trabalho e Federal. Neste espaço, nos apresenta o mundo sob sua ótica. Acompanhe no site www.osollo.com.br.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui