Jequié: Homem prende cão em motocicleta e arrasta animal por rua

Caso aconteceu na Av. Franz Gedeon, no bairro Jequiezinho.

Motociclista ainda não foi identificado; vira-lata foi adotado por moradora.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um cachorro foi resgatado ferido por moradores após ser arrastado por um homem em uma moto na cidade de Jequié, na região sudoeste da Bahia. O caso aconteceu na última terça-feira (21) e a cena foi registrada em vídeo por testemunha que estava com aparelho celular.

De acordo com pessoas que presenciaram o fato, o animal, sem raça definida, era arrastado com um fio amarrado ao pescoço, que estava preso ao guidão da moto, pela Avenida Franz Gedeon, no bairro Jequiezinho. O vídeo foi gravado pelo personal trainer Luiz Gorete, que saía de uma academia quando fez o flagrante.

“Quando percebi que ele ia puxar o cachorro, comecei a correr um pouquinho para poder filmar mais de perto. Mas quando o cara da moto viu que eu estava com o celular, ele ligou a moto e saiu”, afirmou, em entrevista.

Mais à frente, o motociclista foi interceptado pela técnica em enfermagem Sara Mateus dos Santos, de 29 anos, que diz ter ficado indignada com a situação. “O homem estava andando rápido com a moto e, como o cachorro não conseguia acompanhar, caía várias vezes e se machucou. O animal já estava sendo arrastado por um percurso muito grande”, disse.

Sara conta que estava voltando do centro da cidade, em uma moto, quando flagrou a situação. “Fiz ele parar e disse que o cachorro iria morrer se ele continuasse arrastando. Perguntei para onde ele estava levando o cachorro e ele disse que ia para um colégio que ficava bem longe dali. Foi então que decidi impedir que ele continuasse, para evitar a morte do animal”, afirmou.

Outros moradores, que também presenciaram a cena, se juntaram à técnica em enfermagem em defesa do cachorro. “O motociclista ficou acuado e, então, largou o cão e foi embora. Disse que ia voltar, mas não voltou mais. Ele estava de capacete e, além disso, nem anotei a placa da moto”, disse Sara, que também não prestou queixa.

Comovida com a situação, a técnica em enfermagem resolveu adotar o animal, que recebeu o nome de Theo. “Ele estava bem fraquinho, ficou desconfiado e quase não respondia a estimulo nenhum. Além disso, como fiquei com medo do homem voltar, pegar o cachorro e fazer coisa pior, decidi levar ele para casa para cuidar dos ferimentos. Nunca tinha passado por aquilo e nunca imaginei na vida ver uma cena horrível como aquela”, afirmou.

Sara disse que procurou um veterinário para cuidar do animal que, segundo ela, passa bem. Ele desconfia que o cão já tenha sido vítima de maus tratos em outras ocasiões. “Ele tem muitas marcas pelo corpo, que parecem ser de queimaduras, mas agora ele já está bem melhor, não apresenta nenhum problema de saúde e já está até brincando. É muito carinhoso e se apegou muito a mim”. O motociclista que estava com o cachorro ainda não foi identificado.

A presidente da ONG Solar, Analú Duarte, que, assim como Sara, ajudou a socorrer o cachorro, diz que maus tratos a animais são comuns na cidade. “A nossa ONG sempre recebe denúncias de agressões a cachorros, gatos e até cavalos. Isso é rotineiro aqui em Jequié, mas as pessoas têm medo de denunciar. Infelizmente ninguém toma nenhuma providência”, afirma.

 

 

 

Fonte: G1

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui