Itaju do Colônia: Mulher é morta e irmã é baleada na zona rural

O corpo de Ana Maria foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itabuna. Até o momento ninguém foi preso

Uma mulher foi morta e a irmã baleada na tarde desta segunda-feira (9) na zona rural de Itaju do Colônia, a 499 km de Salvador. Segundo informações da delegacia da cidade, que investiga o caso, Ana Maria Santos de Oliveira, 34 anos, estava com seu esposo, seu filho e suas irmãs em uma caminhonete L200, cor prata, voltando de uma visita a parentes na fazenda Alegre quando o crime aconteceu, na altura do KM 1.

Ao se aproximar da fazenda Vitória, cerca de seis homens fortemente armados, ainda não identificados, fecharam a rodovia. Um deles atirou com um fuzil em direção à caminhonete.

Ana Maria foi atingida no rosto e sua irmã, Odília Santos de Oliveira, 30 anos, que estava sentada no banco traseiro do carro foi baleada no braço.

O esposo, a segunda irmã e o filho de Ana Maria não ficaram feridos. As vítimas foram socorridas inicialmente para o Hospital Municipal de Itaju do Colônia, mas ao chegar a unidade hospitalar Ana Maria não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo.

Odília, por conta da gravidade do ferimento, foi transferida para o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, em Itabuna, onde continua internada. Seu estado de saúde é grave.

A polícia informou ainda que após o crime, que aconteceu por volta das 14 horas, os atiradores queimaram todas as casas da fazenda Vitória, que pertence ao fazendeira Armando Pinto.

O corpo de Ana Maria foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itabuna. Até o momento ninguém foi preso.

Conflitos por terras

A região está em vivenciando um grande conflito entre os índios e os fazendeiros. De acordo com a polícia, os índios tomaram posse de cinco fazendas. No último sábado (7) foram tomadas as fazendas São José, de Marcos Sobral, Alegre, de João Sobral, e Boa Lembrança.

Nesta segunda (9) foi tomada a fazenda Vitória – próximo ao local do crime. A polícia investiga se os atiradores têm alguma ligação com índios ou fazendeiros da região.


Fonte: Correio

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui