Itabuna: Corpo de bebê morto em parto após suposta negligência é exumado

O corpo do bebê Paulo Emanuel Santana Neto, nascido no dia 26 de agosto e morto no dia 27 do mesmo mês na Maternidade Ester Gomes, em Itabuna, foi exumado na manhã de domingo (09), no cemitério Campo Sant. A ação foi realizada pela polícia civil e peritos do Departamento de Polícia Técnica de Itabuna.

Aline Bastos Santana e o marido dela, Daniel Santana, pais da criança, decidiram entrar com uma ação contra a maternidade e contra o médico Luiz Leite no Ministério Público. Os dois acreditam que houve negligência no parto do filho do casal.

Depoimento do médico

Na tarde da última quinta-feira (05), o médico Luiz Leite prestou depoimento à delegada a Sione Porto no Complexo Policial de Itabuna. Doutor Luiz Leite preferiu não falar com a imprensa.

Entenda o caso

A mãe da criança relata que percebeu a dificuldade da equipe e do médico em realizar o parto normal. “Eu estava consciente o tempo todo, colocando força. De repente, eu ouvi um estalo, o som de algo quebrando. Eu ouvi quando o médico disse à enfermeira que algo havia quebrado. Ele achou que fosse a clavícula do bebê”, conta Aline.

Paulo nasceu com 4,400kg, mas viveu apenas um dia. O pai da criança relata que um pediatra foi acionado e que explicou a ele que a criança havia fraturado o braço em três locais. No laudo médico, no espaço da causa da morte consta a seguinte informação: “Fratura no braço e sofrimento fetal”.

Além disso, o pai da criança conta que existiam hematomas na cabeça e no tórax.

Aline ainda ressalta que chegou à maternidade perdendo líquido, sangrando e com a pressão alta. Ela foi atendida pelo médico, mas o parto só teve início seis horas após o seu atendimento.

 

Fonte: Radar Notícias

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui