Invasão

Na democracia, o líder usa seu poder para transmitir seus pensamentos que são também o que está na mente dos que o elegeram. A única questão é: Qual pensamento deve enviar para seu rebanho fiel? De repente oscilam por entre seu cérebro, as mais paradoxais combinações na eminência da perda do poder, mas para os americanos, seu líder nascido e criado no seio de tantas liberdades individuais e coletivas, poderia ter pensamentos de ameaça a democracia e transformar isto numa invasão ao congresso americano?

Os povos guardam sempre as marcas de sua origem, e a América sempre foi uma nação democrática colocando a liberdade ao alcance de todos e fazendo os americanos gozarem de seu uso pacífico, mas este ato antidemocrático abalou as raízes e fizeram eco no mundo todo. Juro que nunca pensei que fosse encontrar um presidente americano assim.

A vida nem sempre é justa e é absolutamente imprevisível. A feia invasão do congresso atendeu a um anseio de parar uma solenidade de troca de poder, com a profundidade da intenção de radicais não houve sabedoria nem valores altruístas.

O ato tornou visível o ideal antidemocrático. No ato, resplandece diante dos americanos a verdadeira índole de Trump e sobre o mundo desceu um véu opaco que desvendou os verdadeiro ideais de muitos americano, que é idêntico a de muitas ditaduras, o poder pela força.

Ao assistir as sombras deste ato, com quatro mortes, fazem-me crer que o futuro será algo ainda mais escuro do que aquilo que é mostrado com esta invasão, talvez seja tão
profunda que funcionará como bússola para muitos. Todos os eventos na vida são portais e o mundo se revela constantemente, e esta revelação trouxe mais sombras, e espero que os líderes tenham consciência de seus papéis para a maioria das pessoas. É como se o que há de mais real fosse coberto por um tecido no dia a dia e essa capa fosse percebida como a própria realidade, até algo abrir um buraco nela e revelar a verdadeira natureza deste poder do povo pelo povo. A América avançara, agora nas areias movediças de uma sombra que envergonha o mundo.

*João é natural de Salvador, onde reside. Engenheiro civil e de segurança do trabalho, é perito da Justiça do Trabalho e Federal. Neste espaço, nos apresenta o mundo sob sua ótica. Acompanhe no site www.osollo.com.br.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui