Ilhéus: Seminário sobre defesa sanitária animal é realizado no município

As notificações, por parte dos médicos veterinários autônomos, instituições de ensino, pesquisa e extensão, para suspeitas de enfermidades são fundamentais para as ações em prol da sanidade animal. Este foi o principal eixo temático do primeiro dia do ‘II Seminário de Atualização em Defesa Sanitária Animal’, realizado em Ilhéus, no sul da Bahia.

O diretor geral em exercício da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), Adolfo Cavalcante, realizou na terça-feira (4) a abertura oficial do evento, que tem como foco a ênfase na excelência na detecção, atendimento e registro de ocorrências zoosanitárias. O treinamento faz parte do convênio com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para capacitação do corpo técnico da Adab.

Cerca de 90 servidores da agência, vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), entre profissionais e técnicos participantes do Grupo Especial de Atenção à Suspeita de Enfermidades Exóticas (Gease), discutem até esta sexta-feira (7) medidas e ações em prol da melhoria do serviço prestado.

Na quarta-feira (5), os fiscais federais agropecuários convidados do ministério, Daniela Lacerda (DSA/Mapa) e Abel Neto (SFA/PR), apresentaram as suas experiências referentes ao Sistema Nacional de Informação Zoosanitária (SIZ) e sobre Doenças Emergenciais em Suínos, respectivamente.

Vigilância

O médico veterinário da Adab, Antônio Valentim Fidalgo, proferiu palestra sobre a importância do médico veterinário como parte integrante do SIZ. Para ele, o profissional tem o compromisso de notificar a Adab em casos de suspeita de animais doentes, com sintomas nervosos, doenças vesiculares, hemorrágicas e respiratórias e nervosas de aves. Ao todo, são 141 doenças que possuem a obrigatoriedade de notificação ao Serviço Oficial de Defesa Sanitária Animal.

A Adab tem como meta obter informações zoosanitárias cada vez mais confiáveis, auditáveis e diversificadas, com maior número de propriedades visitadas e inspecionadas, incrementando o número de vigilâncias epidemiológicas, e maior eficiência, confiabilidade e credibilidade no controle do trânsito animal.

“A zoosanidade é um compromisso compartilhado com todos os elos envolvidos. A diretoria da Adab, através do diretor geral Paulo Emílio Torres, já vem trabalhando exitosamente o conceito de que a agência não realiza defesa agropecuária para o criador, mas com o criador”, disse o diretor de Defesa Sanitária Animal, Rui Leal, ao finalizar os trabalhos do dia.

 

 

Fonte: Secom BA

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui