Ilhéus: operação resgata cinco trabalhadores em condições análogas de trabalho escravo

alt

Já estão se tornando corriqueiras a s ações do Ministério do Trabalho e Emprego contra a condição de trabalhadores encontrados em estado de escravidão ou análogas a ela. Dessa vez, o fato aconteceu em Ilhéus, quando auditores fiscais do trabalho e agentes da Polícia Federal em ação conjunta, encontraram 5 trabalhadores vivendo em condições análogas à escravidão. O fato se deu no dia 17 de junho e a fiscalização constatou que os homens viviam em condições de higiene e conforto precários. A empresa contratante dos empregados é a Passo Três, por sua vez, contratada pela Companhia de Docas do Estado da Bahia (CODEBA). Eles prestariam serviços de pintura e atividades afins na área de construção civil. O encarregado da obra afirmou aos auditores do MTE que apenas ele trabalhava com carteira assinada. OL encarregado denunciou ainda que vem bancando a alimentação dos companheiros desde o início da obra, com recursos do próprio salário, não tendo recebido, até agora, ressarcimento pelos gastos, isso desde o mês de março. Os funcionários foram encaminhados para os alojamentos do Centro de Referência de Assistência Social da Cidade (CRAS) e o MTE já está providenciando a emissão de guias de seguro desemprego. A CODEBA afirmou que não tinha conhecimento das condições a que estavam sendo submetidos os trabalhadores e o responsável pela empresa Passo Três não foi localizado.

Da Redação

Foto: Divulgação TEM

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui