Ilhéus: Mais uma vítima de acidente aéreo é identificada

Corpo de José Nilton Ramos foi achado no domingo, no litoral de Maraú.Restos mortais achados na segunda-feira seguem para Salvador para DNA.

O corpo encontrado no litoral de Maraú, município da região sul da Bahia, no último domingo (30), é do advogado José Nilton da Silva Ramos, um dos ocupantes da aeronave que desapareceu na região na noite do dia 24 de setembro, quando viajava para o Distrito Federal. A informação foi confirmada ao G1 pela delegada Adriana Paternostro, que está a frente das investigações, nesta quarta-feira (3). “Tive acesso ao resultado do exame da arcada dentária depois das 18h de ontem [terça-feira]. Os outros restos mortais achados provavelmente são da esposa dele, mas seguirão para Salvador porque será necessária a realização de exame de DNA”, diz a delegada.

O irmão do advogado, José Demilton, também disse em entrevista ao G1 por telefone que a identidade foi confirmada e informou que parte da família acompanhou os exames e providencia a liberação do corpo para transporte para o Distrito Federal.

O advogado de 58 anos levava o corpo da mulher de 61, vítima de afogamento na Bahia, para cerimônia de velório no Distrito Federal, onde moravam. A mulher se afogou em uma praia de Porto Seguro no dia 22 de setembro. Além de José Nilton, o piloto Joás Cardoso Ribeiro também morreu no acidente aéreo. Seu corpo foi localizado no dia 26 de setembro e foi liberado do DPT de Ilhéus no sábado (29), após realização de exames para comprovação de sua identidade.

Oitivas

A delegada Adriana Paternostro informou ainda que funcionários do aeroporto de Ilhéus, de onde a aeronave decolou antes de desaparecer, começaram a ser ouvidos nesta semana. As oitivas foram suspensas nesta quarta-feira (3) porque a delegada precisou se afastar das atividades por problemas de saúde, e a previsão é de que novas testemunhas, além do dono do bimotor e familiares das vítimas sejam ouvidos nas próximas semanas.

Acidente

O bimotor guiado por Joás desapareceu no dia segunda-feira, após decolar do aeroporto de Ilhéus em direção ao Distrito Federal.

As buscas no litoral sul da Bahia continuam. A participação da Aeronáutica na operação foi suspensa na quinta-feira (27). Segundo o órgão, a situação será mantida até que surjam novos indícios da localização do bimotor.

Segundo a Infraero, o piloto vestia uniforme e estava com a documentação quando foi achado, a 17 Km da praia, ao norte de Ilhéus, próximo ao condomínio Joia do Atlântico. Foram encontrados, ainda, destroços da aeronave, um pedaço da urna funerária em que era transportada o corpo da mulher, além de documentos de navegação do bimotor e uma bolsa.

Processo da Anac

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que abriu processo administrativo contra o proprietário e operador do avião bimotor. Há a suspeita de que o piloto que conduzia o avião não era o mesmo registrado no plano de voo autorizado pelo órgão.

Bruno de Sá Martins de Araújo, proprietário da aeronave, segundo a Anac, será alvo do processo junto com o piloto Amilcar de Carvalho Jacobina, que havia recebido autorização para o plano de voo. O G1 não conseguiu contato com Araújo e Jacobina.

De acordo com a Anac, há uma divergência entre o piloto autorizado a voar e o que supostamente comandava o avião.

A Anac informou que Ribeiro tinha habilitação regular, mas incompatível com a aeronave usada , um bimotor Sêneca EMB-810 .

Se constatadas as irregularidades, a Anac poderá aplicar multa, suspensão ou cassação de licenças e certificados emitidos ao piloto autorizado a fazer o voo e ao operador da aeronave.

Veja a nota da Anac

“Anac detecta indícios de irregularidade em voo de Ilhéus”

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) abriu processo administrativo contra Bruno de Sá Martins de Araújo, proprietário e operador da aeronave EMB 810 Sêneca, matrícula PT-RDG, que decolou de Ilhéus (BA) às 22h50 da última terça-feira (24/09), com destino à Brasília (DF), e contra o piloto Amilcar de Carvalho Jacobina. A Agência vai apurar indícios de que a operação da aeronave aconteceu por piloto não qualificado e de realização de serviço aéreo público sem a devida autorização da ANAC.

A Agência, por meio do Sistema Decolagem Certa (DCerta), verificou divergência entre o nome do piloto que recebeu autorização para o plano de voo da aeronave e os documentos localizados por equipe da Força Aérea Brasileira às 6h55 desta manhã (26/09), quando também foram resgatados um corpo e destroços de urna funerária.

No plano de voo apresentado à Aeronáutica, o Código Anac informado foi o do piloto Amilcar de Carvalho Jacobina, entretanto, há indícios de que o voo tenha sido realizado pelo piloto Joas Cardoso Ribeiro, cuja habilitação, apesar de regular, era incompatível com o modelo de aeronave utilizado.

Ao final do processo, se constatadas as irregularidades, as sanções administrativas aplicadas pela Anac poderão ser multa, suspensão ou cassação de licenças e certificados emitidas pela Agência ao piloto cujo Código ANAC foi utilizado e ao operador da aeronave.

Sistema DCerta – Desde dezembro de 2010, a ANAC aprimorou o sistema DCerta e os pilotos passaram a receber por e-mail a informação do plano de voo solicitado com seu código, além deixar disponível, no sítio da Agência, o relatório de todos os voos realizados.

Se encontrar divergência, ou seja, se verificar que algum voo foi realizado indevidamente com seu Código, o piloto deve informar imediatamente à Agência. Encontra-se em audiência pública na Agência a revisão de norma na qual está sendo proposto o envio dessa informação aos operadores de aeronaves, para que possam acompanhar a utilização de suas aeronaves nos voos realizados, também com a responsabilidade de comunicar inconsistências de informação imediatamente ao órgão regulador.

O DCERTA, criado em 2009, faz do Brasil o único país do mundo a contar com uma ferramenta de segurança operacional de tal porte voltada especificamente para a aviação geral, tendo alcançado um patamar extremamente elevado em termos de vigilância continuada e monitoramento em seus voos.”

 

Fonte G1/ Ba

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui