Igreja Presbiteriana completa 155 anos no Brasil

Nesta terça-feira, 12 de agosto, a Igreja Presbiteriana comemorou 155 de existência no país. A Igreja Presbiteriana do Brasil é uma federação de igrejas que têm em comum uma história, uma forma de governo, uma teologia, bem como um padrão de culto e de vida comunitária. Historicamente, a IPB pertence à família das igrejas reformadas ao redor do mundo, tendo surgido no Brasil em 1859, como fruto do trabalho missionário da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos.

Em Itabuna, sul da Bahia, as cinco Igrejas e as congregações Presbiterianas da cidade se reuniram na Igreja Presbiteriana Central, localizada na Avenida Inácio Tosta, para celebrar a data em um culto de gratidão ao Senhor pela conquista. O templo ficou lotado de membros e amigos da Presbiteriana.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A pregação ficou por conta do reverendo Genivaldo Cavalcante, da Igreja Presbiteriana Vale de Bênçãos, que usou o texto do livro de Salmos para edificar os presentes e reforçar a necessidade de continuar o trabalho iniciado pela instituição, e destacou ainda, a importância dos serviços prestados ao longos desses anos pela igreja no país e em especial em Itabuna e região.

O reverendo Humberto Costa, anfitrião da noite, destacou também os investimentos feitos aos longos dos 155 anos da igreja em missões, no intuito de, desenvolver o evangelho de Cristo no país e em outras nações. “Continuamos o trabalho investindo em missões e é fundamental investirmos, orarmos e abençoarmos os que estão no campo, assim, veremos o evangelho expandir por lugares ainda não alcançados”, declarou.

A Igreja Presbiteriana do Brasil é a mais antiga denominação reformada do país, tendo sido fundada pelo missionário Ashbel Green Simonton. Atualmente existem no Brasil várias denominações de origem reformada ou calvinista. Entre elas incluem-se a Igreja Presbiteriana Independente, a Igreja Presbiteriana Conservadora e algumas igrejas criadas por imigrantes vindos da Europa continental, tais como suíços, holandeses e húngaros. No entanto, a maior e mais antiga denominação reformada do país é a Igreja Presbiteriana do Brasil.

O reverendo David Leite, pastor na 5ª Igreja Presbiteriana de Itabuna, manifestou a alegria em pertencer e exercer o seu ministério nesta denominação. “Sou feliz por ser de Jesus e por ser presbiteriano. Uma Igreja sólida na doutrina bíblica, dinâmica, de governo democrático e participativo, de liturgia equilibrada, povo sério que prima pela ética e não negocia princípios imutáveis das Sagradas Escrituras. Sou presbiteriano, sim, com muita satisfação! Parabéns a todos os presbiterianos espalhados pelo Brasil a fora. Nossos desafios são muitos, mas principalmente de não deixar a chama da evangelização apagar em nossos corações”, concluiu.

 

1 COMENTÁRIO

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui