Ibicaraí: III Conferência Municipal de Cultura foi um sucesso

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A III Conferência Municipal de Cultura de Ibicaraí, com o tema “Uma Política de Estado para a Cultura: Desafios do Sistema Municipal de Cultura”, é parte integrante da V Conferência Estadual de Cultura da Bahia, que acontecerá em Salvador no mês de agosto e serviu para estimular a adesão aos sistemas Estadual e Nacional de Cultura, com a intenção de diagnosticar a situação do atual sistema municipal de cultura. Além de elaborar um plano de ações estratégicas para a cultura em Ibicaraí, e de estimular a implantação e a elaboração de políticas culturais com a ajuda do poder público municipal em harmonia com a sociedade civil organizada. Por último, elegeu seis representantes (delegados), sendo três titulares, com um representante do poder público, dois da sociedade civil organizada e três suplentes.

A III Conferência aconteceu na manhã do dia 1º de julho, na Câmara de Vereadores de Ibicaraí. O espaço ficou lotado com artistas e um grande público, além do secretariado municipal, empresários e professores.

A abertura aconteceu com a composição da mesa, que contou com a presença do prefeito Lenildo Santana; da secretária de Assistência Social, Ângela Santana; do secretário de Cultura, Esportes e Lazer, Lula Sampaio; do representante da Secretaria de Cultura da Bahia (Secult), Marival Silva; da secretária de Educação, Fabiane Lyra; do aspirante da Polícia Militar, Carlisson da Silva Brito; do vereador Valtaire Alves Moreira e do palestrante Walmir do Carmo.

Em seguida, foi cantado o Hino Nacional e o Hino de Ibicaraí pelo músico Odilon Mesquita e todo o público presente na Câmara. A Conferência seguiu com a apresentação de diversos grupos de arte e dança.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O secretário de Cultura agradeceu aos presentes e falou da importância da Conferência para unir e tentar achar caminhos para a cultura e os artistas de Ibicaraí. Lula ainda lembrou dos trabalhos de base do CRAS, CREAS, Projovem, Peti, Mais Educação e do empenho do prefeito Lenildo Santana em realizar essa Conferência.

O cantor e compositor Getone Barbosa, antes de cantar, lembrou da necessidade de fazer a Conferência valer para todo o ano, e não só para esse momento. “É preciso viver a cultura 365 dias por anos e carregar esse sentimento no dia a dia, pois todo dia é dia de cultura”, disse.

A secretária de Educação falou sobre a Conferência como um instrumento que anda lado a lado com a educação, e lembrou a importância de discutir com a comunidade sobre o sistema municipal de cultura. Fabiane falou também dos avanços alcançados com o Mais Educação, que deu dignidade para o aluno da escola pública. Por último, pediu que haja uma união do poder público municipal com a sociedade civil organizada para não deixar morrer a cultura na nossa cidade.

O representante da Secult, Marival Silva, lembrou que essa Conferência é a base para uma nova Conferência que acontecerá em Itabuna e servirá para traçar metas juntos aos novos delegados para a Conferência Estadual, que acontecerá ainda esse ano em Salvador.

O prefeito afirmou que o maior problema da cultura é a falta de apoio, pois existe custo para tudo e pouco recurso. Lenildo aproveitou para elogiar o CRAS, CREAS, PETI e o Mais Educação pelos inúmeros projetos de arte feitos com os jovens de Ibicaraí, como a capoeira e o karatê, que estão sendo implantados em escolas do município pelo Mais Educação. O prefeito lembrou, ainda, do Sistema Nacional de Cultura, criado pelo Governo Federal, para organizar a cultura nas esferas federal, estadual e municipal, e disse que os resultados serão vistos nos próximos anos. E finalizou dizendo que a Conferência serve para apontar o que precisa ser feito e lembrou da importância da participação dos futuros delegados na Conferência Estadual.

O palestrante Walmir do Carmo abriu sua palestra pedindo calor humano ao público presente e deixou claro que a cultura está no contexto geral do indivíduo, independente de raça, cor, credo. Walmir falou sobre a cultura “herdada” e “adquirida” e deixou claro que uma cidade que não zela pela cultura e pela arte da sua gente está fadada ao caos. Explicou a ideia de transferir 1% dos valores arrecadados com impostos para serem investidos na cultura municipal e cobrou uma maior participação do Conselho de Cultura Municipal nas ações culturais do município.

No final da Conferência foram formados dois grupos que discutiram as propostas que serão levadas pelos delegados eleitos para a Conferência Estadual, que acontecerá em Salvador, e foram definidas 12 propostas que serão colocadas.

Foram escolhidos 6 delegados, três titulares, são eles: Rogério Leal, titular e representante do Poder Público; Maria Célia da Paz, titular e representante da Sociedade Civil Organizada; e Waldyr Montenegro Matos, titular e representante da Sociedade Civil Organizada; Aline Ribeiro Bastos, suplente do Poder Público Municipal; Getone Barbosa Vieira, suplente da Sociedade Civil Organizada, e Valdivan Barros dos Santos, suplente da Sociedade Civil Organizada.

 

 

Fonte: Ascom da prefeitura

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui