Homem que matou esposa a pauladas é condenado a mais de 11 anos de prisão

Foto: Medeiros Dia Dia

Após cinco horas de julgamento realizado na Câmara Municipal de Vereadores em Medeiros Neto, durante esta quarta-feira (07), Janilton Sampaio Rodrigues, vulgo “Zói”, de 30 anos, foi condenado pela morte de sua esposa a 11 anos e 3 meses de prisão em regime inicialmente fechado.

Felícia Salomão Rodrigues, de 28 anos, foi encontrada morta em novembro de 2016 com requintes de crueldade às margens da BA-290, nas proximidades do bairro Planalto II. O júri teve início às nove horas da manhã, tendo como promotor de acusação o dr. George Elias Gonçalves Pereira e como advogados de defesa, dr. Rubens Aguilar Luz e dr. Vinícius Lopes Porto.

Após o julgamento, dr. Vinícius Lopes falou ao Medeiros Dia Dia. Para ele, a decisão foi dentro dos parâmetros jurídicos aceitáveis, tendo em vista ainda que o réu já havia confessado o crime. “Ele era a própria testemunha do que aconteceu. Não escondeu seu modo de atuação em nenhum momento. O principal era a questão que envolvia supostamente o feminicídio por motivo fútil”, comentou.

O dr. Rubens Aguilar destacou os dois agravantes pelos quais o acusado acabou sendo absolvido pelo júri. Ao eliminar as acusações de feminicídio e motivo fútil, a defesa acolheu a decisão final como benéfica ao réu, pois poderia ter uma pena de até 30 ano,  considerando as quatro qualificações propostas pelo promotor.

A juíza substituta Adriana Tavares Lira considerou ainda que Janilton não era mais réu primário. Ele já tinha passagem pela Justiça e responde por furto qualificado e furto simples.

Versão do crime

O réu contou que convivia maritalmente com a mulher há seis meses. Na noite do crime, ela havia furtado 150 reais de sua casa para comprar drogas. Ele foi atrás dela, vindo a discutir com a vítima deferindo-lhe um soco.

Com a agressão, ela caiu e Janilton disse ter se arrependido. Quando foi ajudar ela se reerguer, a vítima teria se agarrado em seu pescoço e, impulsivamente, sua reação foi de tentar se defender com um pedaço de madeira. Nesse momento, ele matou Felícia com quatro golpes na cabeça.

Após o crime, ele ainda foi à casa do casal e colocou fogo nas roupas da mulher, se alastrando pelos móveis. Dirigindo-se para a residência da sua mãe Janilton pediu cinquenta reais para sair da cidade, recebendo apenas um celular. Ele foi preso na cidade de Prado, no dia 4 de fevereiro de 2017. O mesmo, estava  trabalhando num parque de diversões, instalado no centro da cidade.

Foi quando seu irmão tentou tomar o objeto e foi ferido a golpes de facão. Estas agressões feitas foram justificadas pelo fato de sua mulher ter dito antes de ser morta que mantinha um caso com o seu irmão.

Janilton estava preso desde o dia 04 de fevereiro de 2017.

Com informações: Medeiros dia dia

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui