FLOR

De tanto falar em flor,
Abri as minhas janelas
Misturando dor e amor,
Queria acariciar uma delas…

Com um vestido estampado,
Descobri-te em fantasias
Num jardim imaginado
Pra trazer cor aos meus dias.

Quando o sol já despontava
Em manhã de luz nascente,
Eu corria e o abraçava
Fazendo meu frio quente.

Luz intensa e sem um fim,
Buscava nela a energia
Pra regar a cor em mim
Em tom de suave utopia.

Na brisa que te soprava,
Suas pétalas se abriam;
Quanto mais eu te entregava,
Mais felizes se sentiam…

À noite no céu faiscavam
Brilhos de mil estrelinhas;
E as minhas cores sonhavam
Serem luzes que eram minhas…

E o perolado da lua
Sempre vinha me lembrar
Que a cor que a gente cultua
Pode ser a cor do amar…

Muita cor já consegui
Pintar num quadro em beleza;
Mais bela é a cor que senti
Gravitar na sutileza…

Que a vida é aquarela diária
De cores cantando encanto;
Da flor mais linda à primária,
Todas têm divino manto!

Lua, sol, montanha e mar,
Céu, estrelas… tudo é cor
Oferecida pra amar
Na doce flor que é o amor!

E aquela flor que sonhei
Pra perfumar meus sentidos,
No tom da vida encontrei
E fiz meus tons coloridos.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui