Fiscalização impede comércio ilegal de crustáceos na feira livre

Na luta pela preservação de espécies nativas da região, no último final de semana, a equipe municipal de fiscalização ambiental realizou uma operação na feira livre instalada no Bairro Campinho aos sábados.

O objetivo foi verificar possíveis irregularidades no comércio de crustáceos, o que foi comprovado, ao apurar algumas denúncias anônimas. A equipe composta pelos fiscais Gilmar Oliveira, Igor Carvalho e Domingos Carlos, flagraram a venda ilegal de guaiamuns fêmeas e pitu.

“Ao todo foram 497 fêmeas apreendidas e mais três quilos de pitu”, conta o coordenador da equipe de fiscalização ambiental, Michael Moura, informando ainda que os crustáceos foram soltos em uma área de preservação ambiental e o pitu doado ao abrigo Lar das Meninas.

A Secretaria de Meio Ambienta esclarece que a captura e comércio do pitu está proibida pelo governo federal por tempo indeterminado e os crustáceos, da espécie guaiamum, fêmea, são também permanentemente proibida conforme portaria divulgada pelo IBAMA.

Denúncias desse tipo de crime ambiental, desmatamento ilegal e poluição sonora, visual e do meio ambiente, podem ser feitas de forma anônima à Secretaria de Meio Ambiente pelo telefone (73) 3268 – 0558.

Fonte: Verônica Menezes/Ascom da Prefeitura de Porto Seguro

Verônica Menezes – Jornalista (MTB 07787)

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui