Feliz Natal!

“Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz.” (Isaías 9.6)

Hoje é véspera de natal. Sabemos que Jesus não nasceu dia 25 de dezembro, mas é a data em que comemoramos Seu nascimento. Alguns cristãos rejeitam essa comemoração e julgam que com isso estão sendo mais bíblicos que os demais. Bobagem. A coerência de nossa fé tem outras feições. Essa rigidez em nome da coerência é muito mais farisaica que cristã. Paulo escreveu que esse rigor pode até parecer bonito, mas não tem valor algum quando enfrentamos os impulsos carnais que nos fazem agir em contradição a Deus (Cl 2.23). E é nesta dura luta que revelamos de fato nossa coerência como cristãos.

Afinal, Deus nos enviou Jesus para sermos curados de nossos pecados, tanto os esporádicos quanto os recorrentes. No dia em que Jesus nasceu, independente de qual tenha sido exatamente o dia, nasceu um menino frágil e sem berço. Mas a profecia diz que tratava-se do Maravilhoso Conselheiro, do Deus Poderoso, do Pai Eterno e do Príncipe da Paz. Toda sua fragilidade estava ocultando toda essa grandeza! Ao crescer, revelou-se um homem de dores, experimentado na dureza da vida. Um homem sem beleza ou atrativos físicos, que nada possuiu além da própria roupa que vestia. Mas declarou para escândalo da humanidade: “Eu e o Pai somos a mesma pessoa!” (Jo 10.30). Celebrar o natal é crer nessa pessoa paradoxal aos nossos olhos. Ele é nossa salvação. Ele é quem pode nos livrar dos nossos pecados.

Jesus é o Emanuel – Deus Conosco. Muitos hoje não celebrarão Jesus. Optarão por um natal menos constrangedor, mais terreno, sem a interferência da fé que afirma Jesus como o Deus feito homem e cuja vinda denuncia nossa pecaminosidade. Não querem pensar em si mesmos como pecadores e nem em Jesus como Salvador. Mas, negando ou afirmando, Jesus veio e em seguir Seus conselhos, experimentar Seu poder, desfrutar Seu amor paterno e receber Sua paz está a verdadeira vida. Jesus não nasceu em 25 de dezembro, mas podemos fazer deste dia um símbolo de nossa fé no Filho de Deus que veio nos salvar. Celebremos Jesus! Feliz Natal!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui