Fazenda Cascata está sendo restaurada com ajuda da Petrobras

Petrobras abraçou o projeto que visa manter viva a memória da região de Teixeira de Freitas
Teixeira de Freitas – Teve início o processo de restauração da Fazenda Cascata, um patrimônio histórico, é uma localidade associada à origem do município de Teixeira de Freitas, uma vez que, por volta de 1950, servia de referência para quem procurava no mapa do Brasil o povoado que daria origem à cidade que foi emancipada em 1985, e atualmente é conhecida pela sua pujança, pelo seu comércio diversificado, pelo agro-negócio e por ser um centro regional de prestação de serviço.

Segundo o empresário José Sérgio Figueiredo, herdeiro de um rico acervo na região, as obras de restauração, que têm o apoio da Petrobras, contemplam a Casa de Farinha e o Sobrado.

José Sérgio Figueiredo, conhecido como “Zé Sérgio”, ex-vereador e ex-presidente da Câmara, teve um papel preponderante na emancipação do município de Teixeira de Freitas. Como presidente da Câmara liderou a iniciativa para que o municipio tivesse a sua Bandeira, que em setembro, completará 25 anos.

De acordo com “Zé Sérgio”, há cerca de uma década ele e a família buscavam parcerias para a conservação do acervo histórico, que fica na Fazenda Cascata, levando em consideração o resgate da história regional. Ele enfatiza que, no final de 2010 e início de 2011, foi possível obter o apoio do setor de comunicação da Petrobras. Entretanto faltam o restauro da venda, da tulia, da estufa e da capela.

“Zé Sérgio” ressaltou que poucos percebem a importância da preservação do acervo histórico. Ele salientou que é preciso uma mobilização de pessoas da comunidade em torno de uma campanha de conscientização. Figueiredo disse que com a iniciativa da Petrobras, espera poder atrair outros parceiros, como empresas de grande porte que desenvolvem as suas atividades na região.

José Sérgio informou que o acervo histórico da Fazenda Cascata remonta há 160 anos e que as obras devem ser finalizadas em aproximadamente cinco meses.

Pelo projeto, será montado no sobrado um acervo aberto à visitação; como também na Casa de Farinha onde existe uma unidade de pilão de café do século 19, que ajuda a explicar como se dava a cultura de café, farinha e mandioca na região

Após as reformas, os acervos estarão abertos à visitação pública
A antiga venda deverá ser transformada no memorial do colono, bem como a tulia, que era o depósito de produtos agrícolas, no memorial festivo, que vai abordar o folclore regional, a exemplo da festa de reis, mouros e cristãos. Também deve ser criado um espaço para o meio ambiente, com trilha na mata atlântica remanescente conservada até hoje.

Um dos objetivos, segundo Figueiredo, é fechar parcerias com a Prefeitura de Teixeira de Freitas e também com outras Prefeituras da região, visando um intercâmbio para visitação à fazenda.

José Sérgio afirmou que o acervo é composto por mobiliário, ferramentas empregadas nas culturas do café, cacau e mandioca, como também barcaças, canoas utilizadas para o transporte dos produtos para Alcobaça no período, também documentos, fotos, registros, etc. Estão preservados ainda documentos que relatam o processo de integração à cidade de Caravelas, explicando como ocorreram a construção de estradas e da primeira escola; além de mobiliário da primeira escola e fotografia da primeira professora que deu aula na fazenda, antes mesmo da fundação de Teixeira de Freitas. Existe ainda uma demonstração da religiosidade, que é uma capela que foi a primeira construção religiosa do Município de Teixeira de Freitas.

É este acervo que estará disponivel, visando enriquecer a cultura regional, concluiu José Sergio Figueiredo.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui