Escorpião pica e mata criança de 5 anos em Nova Viçosa

Um escorpião peçonhento picou o dedo indicador direito da garotinha Josilene Ribeiro dos Santos, de 5 anos e 8 meses, e a criança mesmo recebendo socorro, não resistiu aos efeitos nocivos do veneno e morreu.

A criança que morava na Rua da Jaqueira, nº 84, em Argolo, distrito do município de Nova Viçosa, foi picada pelo escorpião quando brincava com outras crianças entre os blocos de uma casa em construção ao lado da sua residência. Tão logo recebeu a picada, a menina saiu chorando e ao ser amparada pela mãe, desmaiou, vindo a morrer 9 horas mais tarde.

A garotinha Josilene Ribeiro dos Santos foi picada pelo escorpião por volta das 17h desta segunda-feira (26/07), quando foi imediatamente levada pela família ao Hospital Santa Amélia, em Posto da Mata, de onde foi transferida às pressas para o Hospital Municipal de Teixeira de Freitas, onde veio a óbito às 02h10 da madrugada desta terça-feira (27/07).

Segundo o perito criminal Manoel Garrido, coordenador regional do Departamento da Polícia Técnica em Teixeira de Freitas, os escorpiões só atacam quando se sentem acuados e em circunstância de defesa. Se ainda assim um acidente com escorpiões ocorrer, primeiro deve-se evitar o pânico, lavar o local com água e sabão, aplicar compressas de água fria (para causar vasoconstricção e diminuir a profusão do veneno) e procurar imediatamente um médico.

O perito criminal Manoel Garrido acrescenta, para que um acidente com escorpiões não ocorra, deve-se tomar algumas medidas básicas de prevenção, como examinar calçados e roupas antes de usar, manter limpos os locais próximos às residências evitando acúmulo de lixo, entulhos e materiais de construção, manter o habitat familiar livre de baratas, que são reconhecidas como um dos principais alimentos dos escorpiões nos centros urbanos e não colocar mãos e pés dentro de buracos, montes de pedras ou lenhas.

Também é aconselhável o uso de calçados e luvas nas atividades rurais ou de jardinagem, telas e vedantes em portas e janelas, além de ralos protetores. O perito Manoel Garrido também acrescente que em áreas com incidência de casos envolvendo escorpiões, é recomendado se manter as camas a uma distância mínima de 10 centímetros das paredes.

 

Fonte: Athylla Borborema / Teixeira News

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui