Embraer revela primeiras fotos do protótipo da aeronave elétrica

Tecnologia de propulsão 100% elétrica está em desenvolvimento pela fabricante de motores Weg, que fechou parceria com a Embraer em maio passado

Fotos: Reprodução

Na última sexta-feira (16), a fabricante de aviões Embraer revelou as primeiras imagens do seu protótipo de aeronave com tecnologia de propulsão 100% elétrica, sistema em desenvolvimento pela fabricante de motores Weg.

As empresas firmaram parceria em maio passado para, neste primeiro momento, produzir mais conhecimento científico sobre a aplicação da tecnologia de motor elétrico no setor aeronáutico, isto é, não voltados a uma máquina específica.

O primeiro teste de decolagem com o avião demonstrativo movido à eletricidade deve acontecer em 2020. A aeronave de pequeno porte é baseada no EMB-203 Ipanema, máquina popular para aplicação de agrotóxicos, e realizará avaliação primária das tecnologias de eletrificação.

Segundo a Embraer, as equipes de desenvolvimento da tecnologia vão continuar testando os sistemas em laboratório para depois integrá-los no demonstrador e realizar testes em condições de operação real.

A Weg é a responsável pela fabricação do motor e o inversor elétricos e, resultado de uma parceria com a Embraer, caberá à Parker Aerospace desenvolver o sistema de arrefecimento do protótipo.

Reprodução
Alto gasto das companhias com o combustível é fator que empurra a indústria para a eletricidade

Empresas do setor aeronáutico querem acelerar a produção científica sobre a tecnologia elétrica para encontrar uma alternativa sustentável à combustão do querosene dos motores de aeronaves para reduzir a emissão de carbono no meio ambiente.

O alto gasto das companhias aéreas com o combustível também é um fator que empurra a indústria para a eletricidade.

Além da parceria com a Weg, a Embraer trabalha com a Uber no desenvolvimento de alternativas de mobilidade elétrica desde 2017.

As empresas se uniram para criar veículos voadores elétricos (eVTOL), ou táxis aéreos elétricos, e propõem testá-los em operação experimental também em 2020.

Fonte: Embraer

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui