É preciso mudar se queremos permanecer

“Tendo dito essas coisas, muitos creram nele. Disse Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos.” (João 8.30-31)

Jesus disse que, para sermos verdadeiramente seus discípulos, depois de haver crido nele, precisamos permanecer em sua palavra. De que palavra Jesus está falando? De seus ensinos, de suas afirmações sobre si mesmo, sobre a vida, sobre o próximo e até sobre as palavras que Ele disse sem dize-las. Aquelas presentes em suas atitudes e em sua maneira de lidar com a vida e com as pessoas. Jesus disse muitas palavras sem pronuncia-las! A palavra de Jesus é o coletivo de suas inúmeras palavras. Será que as ouvimos? Creio que não. Há muitas para as quais somos surdos! Precisamos da ação do Espírito de Deus, que nos veio enviado para nos guiar em toda verdade (Jo 16.13). Precisamos ser livres dessa surdez do coração.

Uma surdez que nos torna apegados ao que já ouvimos e que nos impede de ouvir qualquer outra coisa. Uma surdez que nos faz orgulhosos de permanecer os mesmos, quando só há uma maneira verdadeira de permanecermos nas palavras de Jesus: mudando! Faço questão de repetir: se queremos permanecer na palavra de Jesus, se queremos viver como Ele nos manda, precisamos mudar. Sem mudança, jamais permaneceremos. E isso pode ser um problema, especialmente para nós que temos uma longa trajetória na vida cristã, que desde cedo recebemos o ensino cristão e vivenciamos o ambiente da comunidade de fé. Pensamos que só precisa mudar quem chega para a igreja. Ignoramos que nós, a igreja, precisamos mudar.

Jesus disse: “Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça” (Lc 8.8). Ele também disse: “Tenho ainda muito que lhes dizer, mas vocês não o podem suportar agora.” (Jo 16.12) Tudo isso dito aos primeiros discípulos, chega a nós e nos encontra com eles. Temos as dificuldades que eles tinham. Para eles, Jesus jamais diria muito do que disse. Para nós, não cremos que Ele possa dizer algo que contrarie aquilo a que tanto nos acostumamos. Precisamos do Espírito para nos fazer capazes de ouvir o que ainda não aceitamos ouvir. As palavras de Jesus são respostas à vida, transmitem valores, restauram pessoas. Elas estão sempre se manifestando novas e renovadas para o mundo, para as dores e crises humanas de cada tempo, para os dilemas sociais, para as famílias e seus desafios, para a infância, a adolescência, a juventude, a vida adulta e a velhice. Precisamos ouvir! Precisamos ter o ouvido capaz de ouvir e ir adiante, mas costumamos nos fixar e confundimos surdez com permanência, nos desviamos e erramos.

O pior engano é aquele que vem fortalecido pela convicção de que estamos certos, pois nos impede a reflexão, as perguntas e nos ensurdece para ouvirmos. Ainda não ouvimos toda a palavra de Jesus. Não temos toda a resposta para a vida. Precisamos ouvir. Humildade, disposição para pensar, coração aberto para considerar e dependência constante do Espírito Santo podem nos livrar do desvio fatal de abandonar a palavra de Jesus enquanto acreditamos estar justamente nos apegando a ela. A palavra de Jesus é viva e Jesus é a Palavra de Deus. Sua palavra jamais se resumirá ao que alguém já foi capaz de dizer sobre ela. É a mesma e é sempre nova, tendo sempre algo novo para ofertar vida e salvação ao ser humano, não importa o lugar, não importa a condição, não importa o tempo.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui