Discipulado

“João dá testemunho dele. Ele exclama: Este é aquele de quem eu falei: Aquele que vem depois de mim é superior a mim, porque já existia antes de mim.” (João 1.15)

O que entendemos por discipulado? O que é ser discípulo de Jesus? Ele não está fisicamente conosco. Temos o testemunho dos ensinos dele e temos o Espírito Santo que pode nos instruir. Temos também nossos irmãos e irmãs e, entre eles, há os que se oferecem como exemplo ou discipuladores. Algo que estranho é quando um de nós diz que tem discípulos quando, na verdade, só quem deveria tê-los é Jesus. Todos nós cristãos devemos ser discípulos. Alguém poderia justificar que é apenas um jeito de dizer. Mas o que dizemos modela nosso comportamento!
Independente disso, permanece o problema: efetivamente o que é essa experiência de ser discípulo de Jesus? Seria conhecer seus ensinos e esforçar-se por cumpri-los? Bem, isso parece fazer sentido. Mas, as vezes esse conhecimento e esse esforço nem sempre modificam realmente uma pessoa. Ela pode continuar com o coração inadequado, com atitudes que não se assemelham às inspiradas em Cristo. E isso acontece! Bem, deve haver algo mais a se dizer. Creio que há e aprendo sobre isso com João Batista.

Veja o que ele diz sobre Jesus e o que diz sobre si mesmo! O registro das palavras de João Batista no Evangelho de João nos ensinam muito sobre discipulado. Ele declara que reconhece a grandeza de Cristo e, por conseguinte, tem consciência de sua pequenez. Ele exalta a dignidade de Cristo e declara sua própria indignidade. Ele tem consciência que Cristo é para sempre. É antes e será depois. João sabe que é transitório, é breve, é fugaz.
O que João sabe sobre Jesus define o que ele pensa sobre si mesmo. Eis o verdadeiro caminho do discipulados cristão. Ser discípulo tem a ver com identidade, com o que pensamos sobre nós mesmos e não simplesmente sobre falar coisas ou mesmo adotar algumas maneiras de agir. É muito mais profundo e transformador. Ser discípulo de Jesus é ser alguém que permanentemente está aprendendo se rever por causa do que vê em Cristo. É ser alguém que arrepende-se de quem é e o faz ajudado pelo Espírito Santo, com a frequência de quem amadurece e vai se tornando uma nova pessoa. É um jeito que envolve nossa vida e não viver de um certo jeito.

O discipulado é uma jornada calma e longa, que programas não podem produzir. É obra do Espírito Santo. Seu ponto de partida é a verdade sobre quem somos e isso é um grande problema para nós. Falta-nos consciência. Melhor dizendo, falta-nos autoconsciência. Em parte não sabemos quem somos. Em parte negamos quem somos e ocupamos os espaços de consciência com fingimentos, simulações e hipocrisias. E é incrível que aprendemos a fazer isso com grande sinceridade. Isso acontece quando acreditamos em mentiras sobre a vida, sobre nós e sobre Deus.

Por onde começar uma mudança profunda e definitiva rumo ao discipulado? Dedicando-nos a ser verdadeiramente nós mesmo. Assumindo-nos completamente. E ao fazer, olhar para Deus e creia no amor que Ele tem por nós, sendo nós quem somos em lugar de fingir sermos quem achamos que Ele gostaria que fôssemos. Um discípulo nasce de um pecador que creu no amor de Deus apesar de seus pecados. Esse é o ponto de partida, o começo de um processo que transformará nossa vida. E começaremos a conhecer o maravilhoso caminho do discipulado, do seguimento a Cristo. E então seremos transformados, no tempo, na velocidade e nas questões que Deus desejar. Isso dura a vida inteira e é maravilhoso! A opção a isso é sermos treinados. Mas não chegaremos a lugar algum. Terminaremos exatamente como começamos.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui