Disciplina

“Nenhuma disciplina parece ser motivo de alegria no momento, mas sim de tristeza. Mais tarde, porém, produz fruto de justiça e paz para aqueles que por ela foram exercitados.” (Hebreus 12.11)

Embora não pratique, gosto muito de artes marciais. Certa vez tive a oportunidade de assistir ao treinamento de alguns lutadores profissionais. Achei incrível ver tão de perto lutadores que assistia pela televisão! Apesar de já estarem lutando há anos e serem os melhores de suas categorias, durante seus treinos eles repetiam exaustivamente os mesmos movimentos básicos. E faziam isso apesar do cansaço, desconforto e muitas vezes apesar da dor. É a disciplina exigida pela arte. A palavra arte pode nos fazer pensar em algo leve, natural e espontâneo. Mas a arte exige muita disciplina para ter beleza e excelência. Assim também é a vida. Afinal, como dizem, a vida imita a arte ou a arte imita a vida. Seja como for, lá está a disciplina.

O escritor de Hebreus afirma que os desafios e dores que enfrentamos em nosso dia a dia devem ser encarados como disciplina. Não no sentido de punição, como facilmente alguém poderia pensar. A punição visa o que foi feito, é uma pena pela transgressão. A disciplina vai além, visa o futuro e não está necessariamente relacionada a uma transgressão, mas sempre ao nosso aperfeiçoamento. Para quem cresceu ouvindo sobre o Deus que castiga, que tem a mão pesada, disciplina e punição parecem sinônimos. Mas não são. Eu cresci ouvindo essas coisas, mas ao longo de minha vida tenho recebido a disciplina de Deus de várias formas. O que me disseram estava errado. Tenho sentido o amor de Deus e seu cuidado por mim.

Deus pode ou não nos livrar de momentos difíceis e eles podem ou não ser fruto de erros que cometemos. Coisas ruins acontecem com pessoas boas! A vida não é um retrato de Deus, é um retrato de nós, pecadores. Por isso a dor sempre estará presente, de alguma forma. Mas Deus nos ama e por isso, cada vale de sombra e cada noite de choro pode servir como disciplina para nos ensinar lições preciosas. Lições que nos tornarão melhores para o futuro. Por isso, deixe que a crise faça o seu trabalho. E mais: coopere! Creia no amor de Deus e aprenda as lições. Evite pensar que não merece essa ou aquela dor. Não se trata de merecimento ou recompensa. A vida dói as vezes. Mas com Deus, sempre saímos melhores.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui