Diocese afasta pároco da Catedral Nossa Senhora Auxiliadora, em Eunápolis

Bispo Dom José Edson, ao lado do Padre Alessandro, durante procissão em Eunápolis. Foto: Radar64

A Diocese de Eunápolis afastou o padre Alessandro Colen, pároco da Catedral Nossa Senhora Auxiliadora, na região central da cidade. O afastamento do padre, que ocorreu na manhã de segunda-feira (02), durante reunião do Conselho Presbiteral, está envolvido em uma rede de intriga.

Em nota distribuída nas redes sociais, padre Alessandro diz que a decisão de afastá-lo das funções ministeriais foi do bispo diocesano Dom José Edson Santana de Oliveira.

De acordo com o pároco, o motivo teria sido uma carta anônima que alguém enviou à Nunciatura – uma espécie de embaixada da Santa Sé -, com algumas denúncias.

“Infelizmente, o bispo acha que fui eu o autor das denúncias”, frisa o padre, sem detalhar quem teria sido denunciado – a diocese ou algum membro -, bem como o teor da carta.

“Tenho minha consciência muito tranquila no que tange a minha idoneidade, honestidade e fidelidade à igreja e, sendo assim, se tivesse que denunciar algo não seria de forma anônima ou usando nome de alguém”, diz Colen.

Um membro da igreja, em conversa reservada com a reportagem do RADAR 64, informou que este tipo de denúncia pode ser feita por qualquer cidadão. “Quando recebe uma denúncia, o Núncio a manda de volta ao bispo, pedindo explicação. O que queremos é uma averiguação justa feita pelo Nunciaturia Apostólica”, frisou.

Nas redes sociais, dezenas de comentários de fiéis criticam a medida do bispo Dom José Edson. “O padre é aquele que celebra a vida de Deus na vida da comunidade. Queremos nosso pároco de volta”, diz trecho de um panfleto postado no Facebook.

Na manhã desta terça-feira (03), a secretária do bispo informou que ele estava em reunião e que só poderia se pronunciar sobre o assunto à tarde.

 

Fonte: Radar64

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui