Deputada Ângela Sousa destaca a importância da Casa da Mulher

“O estado da Bahia dará mais um grande passo na assistência e na atenção às mulheres ao receber a primeira sede da Casa da Mulher Brasileira, destinada a atender as mulheres em situação de violência”. A declaração foi da deputada estadual Ângela Sousa, membro titular da Comissão de Direitos da Mulher na Assembleia Legislativa e autora de diversos projetos voltados para o combate à violência, após a assinatura do termo de adesão da Bahia ao programa “Mulher, Viver sem Violência”, do governo federal, nesta quinta-feira, confirmando que Salvador será a primeira capital do país a receber a Casa da Mulher Brasileira. O espaço, previsto para ser inaugurado no início de 2014, vai atender a mulheres de todo o estado e concentrará serviços de acolhimento e atendimento às vítimas de violência.

Ângela Sousa explicou que a Casa da Mulher Brasileira é um projeto pioneiro e inovador que reunirá em um mesmo espaço, numa mesma casa, todo um sistema de segurança e atendimento, com a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), uma vara ou um juizado especial, além do ministério público, da defensoria e do atendimento psicossocial, nos mesmos moldes dos centros de referência, que já atuam com este público. “Muito mais que uma simples casa que se inaugura, que um projeto que se cria ou que um estabelecimento que se abre, a Casa da Mulher Brasileira, e nesse caso em especial da mulher baiana, será um espaço que vai abrigar dentro dele toda a rede de atenção às mulheres em situação de violência, de forma integrada e que tem como objetivo a otimização do atendimento”, explicou.

Diante da importância do projeto e escolha da Bahia para inaugurar a primeira unidade no Brasil, a deputada Ângela Sousa apresentou na Assembleia Legislativa uma moção de congratulações a todas as pessoas e órgãos envolvidos na implantação da Casa da Mulher Brasileira, em especial à presidenta Dilma Rousseff, à ministra da Secretária Federal de Política para as Mulheres, Eleonora Menicucci de Oliveira, à secretária estadual de Política para as Mulheres na Bahia, Lucia Barbosa, ao governador Jaques Wagner e ao prefeito de Salvador, ACM Neto, pelo empenho na implantação desse espaço. “Essa será uma unidade que entrará na história do Brasil como mais um importante passo nessa luta de combater a violência e devolver às mulheres a dignidade, o respeito, a atenção, o carinho e as oportunidades que elas realmente merecem”, destacou.

Explica a deputada estadual que concentração dos serviços em um mesmo espaço busca evitar o deslocamento da vítima de um canto a outro da cidade e até de outros municípios, oferecendo atenção de forma integral. “Isso sim é atender de verdade a mulher brasileira, evitando transtornos, burocracia e somando ações para o combate de fato da violência”, complementou. Ângela Sousa explicou ainda que a Casa da Mulher Brasileira vai muito mais além de simples atendimento e acompanhamento. O projeto prevê a implantação de balcões de orientação sobre emprego e renda, com informação sobre microcrédito, acesso ao trabalho e a cursos de qualificação profissional para contribuir com a autonomia daquelas que são dependentes financeiramente. A instalação prevê, ainda, atendimentos de apoio, com os espaços de convivência, brinquedoteca e alojamento de passagem, para permanências curtas, à espera das providências necessárias a cada caso.

 

 

Fonte: Ascom da deputada Ângela Sousa

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui