Defensor de André Aranha afirma que trabalhou dentro dos limites legais

Defensor do empresário André Aranha, acusado de estupro pela influenciadora Mariana Ferrer, o advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, 50, afirmou em entrevista, não se arrepender de seu comportamento durante audiência em que aparece hostilizando a jovem.

Rosa Filho diz que a atuação dele se deu dentro dos limites legais e que as primeiras imagens divulgadas foram retiradas do contexto e, da forma como foram apresentadas, distorceram o que realmente aconteceu nas três horas que duraram os trabalhos.

“Tenho a convicção de ter atuado dentro dos limites éticos, legais e profissionais, considerando-se a exaltação de ânimos que costuma ocorrer em audiências como aquela.”

O criminalista disse que, após a divulgação de parte da audiência, ele e sua família passaram a ser alvo de ataques de todos os tipos e que por isso está acionando os meios legais.

O advogado também tenta justificar o que o fez agir de forma desrespeitosa com a influenciadora. “Em todas as indagações, seja do advogado de acusação, da promotoria e do juiz, Mariana furtava-se de responder e apenas dizia que queria respeito e justiça. Afirmava não se lembrar de nada, mas garantia que havia sido estuprada. Seu discurso era incoerente, pois por diversas vezes entrou em contradições”, disse.

Questionado sobre um possível arrependimento na condução desse caso, Rosa Filho é taxativo: “Não! Segui dentro dos limites éticos, legais e profissionais.

Em seguida, ao ser perguntado se agiria da mesma forma se a audiência fosse presencial, respondeu que “sim”.

Fonte: Bahia.ba

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui