Crédito emergencial para a seca pode ser sacado a partir dessa segunda-feira

 

BNB e EBDA orientam gerentes de agências e técnicos através de videoconferência

Os agricultores familiares baianos dos 232 municípios que decretaram situação de emergência por causa da seca poderão sacar, a partir desta segunda-feira (14), nas agências do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), o crédito emergencial. A informação foi prestada pelo superintendente estadual da instituição, Nilo Meira Filho, durante reunião de trabalho com o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles. Também participaram do encontro o diretor de negócios do BNB, Paulo Sérgio Rebouças Ferraro; o gerente do Pronaf e Programas de Crédito Fundiário do BNB em Fortaleza, Luis Sérgio Farias; a gerente de negócios da instituição, Maria das Graças Tourinho, e o superintendente de Agricultura Familiar da Seagri (Suaf), Wilson Dias.

Com juros de 1% ao ano para pequenos agricultores (até R$12 mil), e de até 3,5% ao ano para os grandes (de R$12 mil a R$100 mil), os recursos serão utilizados como capital de giro, investimento e custeio para todas as despesas inerentes à agricultura e agropecuária, demandas urgentes e comuns aos agricultores dos municípios que decretaram estado de emergência. O agricultor conta ainda com um bônus de adimplência de 40% sobre as parcelas de financiamento pagas em dia. “A partir de segunda, os beneficiários do Pronaf B, com renda familiar anual de até R$ 6 mil, devem procurar o BNB, onde terão auxílio para apresentação da proposta”, explicou o superintendente do BNB, Nilo Meira.

De acordo com informações do BNB, os produtores inseridos nos demais grupos do Pronaf, com faixa entre R$ 2,5 mil e R$ 12 mil, após seguirem as mesmas

recomendações, terão as propostas aprovadas em até 48 horas pelo agente financeiro, com desembolso imediato. Em relação a valores entre R$ 12 mil e R$

100 mil, este prazo se estende, e o banco tem até dez dias para liberação dos recursos. Todos os beneficiários terão até oito anos para pagar e três anos de carência.

O secretário Eduardo Salles, ressaltou a importância dessa parceria entre governo da Bahia, através da Seagri, e BNB. “Na próxima terça-feira, realizaremos videoconferência, para que todos os gerentes do BNB no interior e chefes dos escritórios da EBDA sejam instruídos”, declarou Salles, indicando que essa medida visa dar mais agilidade ao processo de preenchimento das planilhas simplificadas de solicitação do crédito.

Nesse sentido, os agricultores dos municípios de Juazeiro, Valença, Jequié, Guanambi e Itaberaba terão acompanhamento de assessores do AgroAmigo do BNB, credenciados nas agências. Para dinamizar o atendimento nas outras 29 unidades rurais do BNB, haverá o reforço de agentes de desenvolvimento e técnicos da EBDA.

Os agricultores, cujo limite de saque pode alcançar R$ 12 mil, deverão preencher proposta informando os investimentos que serão feitos a partir da liberação do montante. Os financiamentos priorizam projetos de combate aos efeitos da longa estiagem e de convivência com a seca, como por exemplo, implantação de projetos de irrigação ou compra de ração. De acordo com as normas estabelecidas, 35% do crédito emergencial serão destinados ao custeio, e 65% servirão para investimentos.

O superintendente de Agricultura Familiar da Seagri, Wilson Dias, lembrou que o crédito emergencial tem o objetivo de ajudar os agricultores a salvar seu rebanho, nesse primeiro momento, e depois, estruturar a propriedade e reintroduzir novos animais, “para que ele possa ter vida normal de produção e renda”.

 

Fonte: Ascom Seagri

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui