Covid-19: Sesab confirma dois casos de variante Delta em Teixeira de Freitas

No sábado, 25 de setembro, a Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas informou que não há novos casos positivados. Até o momento, são 18.649 casos confirmados. Destes, 78 são considerados ativos, ou seja, as pessoas que ainda têm a possibilidade de transmitir o vírus. Até o momento são 290 mortes. A taxa de letalidade em Teixeira de Freitas é de 1,59% em relação aos casos confirmados. Nossa taxa de recuperação é de 98,02% são 18.281 recuperados.

Também nesta data, a Vigilância Epidemiológica de Teixeira de Freitas assina nota informando sobre casos confirmados da variante Delta do novo coronavírus em Teixeira de Freitas.

Confira texto na íntengra:

NOTA PÚBLICA DE CASOS CONFIRMADOS DA VARIANTE DELTA EM TEIXEIRA DE FREITAS

A Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas vem por meio desta informar que, em 24/09/2021 foram confirmados pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, dois casos da Variante Delta do SARS-CoV2 de linhagem B1.617.2, em Teixeira de Freitas. Por se tratar de uma variante mais transmissível que as demais já identificadas e oferecer maior risco para desenvolvimento de formas mais graves da COVID-19.

A Vigilância Epidemiológica de Teixeira de Freitas alerta sobre o risco no aumento de novos casos desta variante. Foi observado o aumento do número de novos casos da COVID-19 pela Vigilância Epidemiológica de Teixeira de Freitas, bem como curva ascendente na taxa de ocupação de leitos de enfermaria e terapia intensiva nos hospitais da Rede SUS e Privada da Cidade. Em 17/09/2021 haviam 67 casos ativos e no dia 24/09/2021 passaram a ser 83 casos, o que evidencia aumento de 23,9% de casos ativos da doença.

Sobre os Casos:

Caso 1: Homem, 18 anos, sem comorbidades, que buscou serviço de saúde em 31/08/2021, realizando RT-PCR no mesmo dia. A amostra foi encaminhada ao LACEN de Salvador. Fez isolamento domiciliar conforme recomendações do serviço de saúde, evoluindo para cura sem necessidade de hospitalização. Conforme dados do SI-PNI realizou 1a dose da vacina Pfizer em 26/08/2021. O mesmo não possui histórico de viagem. Sua mãe apresentou sintomas típicos leves de COVID-19 logo após.

Caso 2: Homem, 25 anos, sem comorbidades, buscou serviço de saúde por apresentar sintomas típicos de COVID-19 desde 03/09/2021. Em 06/09/2021 o RT-PCR foi coletado e encaminhado para o LACEN de Salvador. Fez isolamento domiciliar conforme recomendações do serviço de saúde, evoluindo para cura sem necessidade de hospitalização. Até este momento, o paciente não havia feito nenhuma dose de vacina contra a COVID-19. Relata não ter feito imunização devido rotina de trabalho e que, quando buscou pela mesma, já estava com sintomas gripais. Sua esposa testou positivo em 06/09/2021 após queixa de sintomatologia leve. Ambos não possuem histórico de viagem.

Mesmo que as medidas de distanciamento social, etiqueta da tosse, higiene das mãos e uso de máscaras são indispensáveis para a prevenção da disseminação da COVID-19, a vacinação é uma das medidas mais eficazes frente à Pandemia, sendo importante também para evitar o surgimento de outras variantes.

A Cidade de Teixeira de Freitas vem ampliando suas ações de prevenção da COVID-19 e atualmente encontra-se vacinando pessoas maiores de 12 anos.

Reforçamos que é importante e imperativo que as medidas abaixo sejam seguidas para evitarmos um aumento do número de casos, óbitos e possível fechamento de locais de circulação de pessoas caso ocorra piora da situação epidemiológica atual:

  • Utilização de máscaras em ambientes coletivos;
  • Disponibilização de Álcool 70% em ambientes coletivos;
  • Realização de Higiene das mãos com água e sabão com frequência ou uso de álcool 70% quando não for possível a lavagem das mãos;
  • Evitar tocar boca, olhos e nariz com as mãos não higienizadas;
  • Não compartilhar objetos;
  • Manter a etiqueta da tosse, sempre cobrindo boca e nariz com lenço de papel ao tossir ou espirrar;
  • Aumento da adesão à vacina contra COVID-19, tanto 1a como 2a dose, por parte da população;
  • Que os empregadores estimulem e facilitem que seus colaboradores se vacinem, bem como proporcionem condições seguras de trabalho;
  • Não realizar aglomerações e eventos em que haja reunião de muitas pessoas no mesmo espaço;
  • Procure um serviço de saúde caso apresente sinais e sintomas gerais como: febre, tosse, falta de ar, dor de cabeça, calafrios, dor de garganta, coriza, obstrução nasal, diarreia, alterações no olfato e paladar, dores musculares, cansaço, mal-estar, dentre outros. A busca por serviços de saúde em tempo hábil para avaliação e testagem adequada para COVID-19 ajudam no controle da doença e dificulta a sua disseminação.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui