Começam atividades do projeto Esporte e Lazer no Território de Proteção

Uma oportunidade de resgatar a cultura e a identidade indígena, além de democratizar o acesso a atividades esportivas, culturais e de lazer em aldeias indígenas. É com esse objetivo, que o Instituto Tribos Jovens lançou dia 05/11/15 mais uma edição do projeto “Esporte e Lazer no Território de Proteção” que atende gratuitamente crianças, adolescentes e jovens nas modalidades tradicionais indígenas, futebol e taekwondo, nas aldeias de Barra Velha, Coroa Vermelha e Caramuru Paraguaçu, todas no sul da Bahia.

A cerimônia de abertura foi realizada na Aldeia Pataxó de Coroa Vermelha, em Santa Cruz Cabrália, e contou com a participação de índios das aldeias Pataxó, bem como de representantes governamentais e de movimentos indígenas. Este é o terceiro ano consecutivo que o projeto conta com o apoio financeiro da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (SUDESB), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE). Na edição deste ano, o financiamento atende às políticas do programa Pacto pela Vida (PPV), uma ação de Governo que tem por objetivo principal a promoção da paz social.

“O projeto está na linha do Pacto pela Vida e preza pela valorização das crianças, adolescentes e jovens. Hoje é possível ver uma melhora no desempenho escolar e na qualidade de vida deles. Além disso, no caso desse projeto, há um componente a mais que é a inclusão dos jovens indígenas. O destaque aqui é o ensino das modalidades tradicionais, o que reforça a identidade cultural deles”, explica o diretor geral da Sudesb, Elias Dourado, que esteve em Santa Cruz Cabrália, prestigiando o evento.

Das modalidades tradicionais indígenas, o projeto oferece aulas de corrida de maracá, arremesso de tacape, cabo de guerra, arco e flecha e zarabatana – escolhidas como forma de apoiar o movimento de afirmação cultural protagonizado pelo povo Pataxó em resposta aos danoss sofridos no processo histórico. As aulas acontecem duas vezes por semana, de terça a sexta, em núcleos instalados em aldeias de Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Pau Brasil. Foram disponibilizadas 800 vagas e praticamente todas já foram preenchidas.

De acordo com a coordenadora de desenvolvimento do Instituto Tribos Jovens, Iane Petrovich, o projeto faz parte do Programa Território de Proteção – um conjunto de parcerias estratégicas que tem o objetivo de promover, proteger e defender os direitos humanos de crianças e adolescentes, fortalecendo as políticas públicas existentes. Desde a idealização e criação em 2006, o Programa conta com a parceria da Veracel, UNICEF, FUNAI, SESAI, FINPAT, Governo da Bahia e Prefeituras Municipais. Ao longo de quase 10 anos tem agregado instituições públicas e privadas na rede de apoio, como a Childhood Brasil, Stora Enso, Ministério da Cultura, IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus, Secretaria de Diretios Humanso da Presidência da República – SDDHPR e o Conselho Nacional dos Direitos da Criança –CONANDA.

“Trabalhamos com crianças e adolescentes que estão em fase de construção de princípios e valores. Aqui eles aprendem sobre respeito, cooperação e disciplina de forma lúdica, além de noções de cidadania por meio de atividades no turno complementar escolar. As atividades do projeto tem contribuído com a elevação da auto estima, reforçando os vínculos sociais família e comunidade, diminuindo a evasão escolar e a vulnerabilidade relacionada ao consumo de álcool e outras drogas”, afirma a coordenadora.

Ascom da Veracel

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui