Coelba dá dicas para garantir uma decoração de Natal econômica e segura

Coelba dá dicas para garantir uma decoração de Natal econômica e segura. Foto: Ascom

O mês de dezembro está chegando e, com ele, o Natal. É hora de tirar a decoração do armário e enfeitar o ambiente com pinheiros, renas, e claro, os famosos pisca-piscas, que iluminam a cidade durante as festas de fim de ano. Os artigos de iluminação são os mais procurados nesta época, e, por isso, merecem toda a nossa atenção. Novo ou reaproveitado dos anos anteriores, o tradicional pisca-pisca requer cuidados para prevenir acidentes. E para manter seu Natal ainda mais seguro, a Coelba, empresa da Neoenergia, alerta para informações importantes ao adquirir, instalar e manusear a decoração luminosa. 

Escolha consciente dos produtos 

Os cuidados já começam no momento de adquirir os produtos. Os adornos devem ser de boa qualidade e, obrigatoriamente, certificados pelo Inmetro. As embalagens dos enfeites luminosos devem conter informações como potência, tensão de alimentação e instruções de uso

A informação sobre potência do produto, que deve ser indicada na embalagem, é dada em watts (W) e merece uma atenção especial: quanto maior a potência, maior será o consumo de energia. Por exemplo, um conjunto padrão de 100 micro lâmpadas, com 50W de potência, consome 16,5 kWh/mês, se ligado por 11 horas diárias. Neste caso, a dica é reduzir o tempo de uso. Se for utilizado por 5 horas diárias, o consumo da lâmpada cai para 7,5 kWh/mês. Outra opção de economia é dar preferência às lâmpadas de LED, mais eficientes, brilhantes e com maior durabilidade que as convencionais. O hábito consciente de consumo evita desperdícios e proporciona economia na conta de energia. 

Independentemente da potência e do modelo do seu pisca-pisca, também é importante escolher árvores de Natal que possuam a etiqueta “resistente ao fogo”. Essa medida preventiva pode evitar um incêndio, na eventualidade de um curto-circuito. 

Revisão nas Instalações elétricas 

Antes de decorar a casa, é aconselhável também fazer uma revisão nas instalações elétricas, com um eletricista capacitado. Atenção também para fios desencapados, com a parte metálica aparente: a capa de proteção evita choques e fuga da corrente elétrica. Também é importante verificar as condições do material que será instalado, afinal aquele pisca-pisca comprado em anos anteriores pode ter sofrido algum tipo de desgaste. 

Montagem da decoração 

Mesmo que a sua árvore seja resistente ao fogo, é importante evitar o uso de luzes elétricas e piscas decorativas em estruturas de metal. Elas podem conduzir energia e provocar choques elétricos. Além disso, as luzes não devem estar próximas de enfeites produzidos com papel ou cartolina. 

Ao manusear a instalação natalina é preciso certificar-se ainda de que ela está inteiramente desconectada das fontes de alimentação de energia. Os equipamentos só devem ser ligados depois que a montagem estiver concluída. Após isso, deve-se evitar tocar na fiação ou substituir lâmpadas queimadas. 

A Coelba alerta ainda que o uso de várias ligações em uma mesma tomada, através do chamado “T” (benjamins), pode provocar aquecimento e curto-circuito e, dessa forma, interromper o fornecimento de energia elétrica. Se o incidente ocorrer próximo a materiais inflamáveis (cortina de tecido, papelão, fibras, isopor e etc..), pode provocar incêndio. Além dos riscos, o aquecimento da tomada também gera perda de energia e, por consequência, o aumento na fatura.

Pisca-piscas em áreas externas 

Recomenda-se cuidado redobrado ao usar pisca-pisca em áreas externas das residências, pois pode agravar os riscos de acidentes. Por estar mais vulnerável ao calor e à chuva, há mais riscos de choque elétrico e curto-circuito. A ação do tempo pode ressecar a fiação e a presença de água potencializa os efeitos da condução da corrente elétrica pelo corpo humano. Em hipótese alguma, a iluminação deve ser feita por crianças ou pessoas inabilitadas. O serviço deve ser realizado por um profissional capacitado, evitando, dessa forma, o risco de acidentes, além da possibilidade de quedas das escadas. 

Outros cuidados 

O consumidor deve lembrar ainda que a decoração desperta a atenção das crianças que tendem, naturalmente, a querer tocar nos enfeites. Importante também não se esquecer de desligar toda a decoração elétrica ao sair de casa. Outra recomendação é não instalar objetos decorativos próximos à rede de distribuição de energia. 

  Principais dicas: 

  • Certifique-se de que o material comprado é atestado pelo Inmetro.

  • Faça revisão dos fios decorativos e piscas antes da instalação, principalmente se for reaproveitar o material do ano anterior.

  • Siga corretamente as instruções do fabricante do produto.

  • Prefira enfeites de lâmpadas LED, pois são mais seguros e econômicos. 

  •  Ao comprar uma árvore procure a etiqueta “resistente ao fogo”.

  • Não utilize enfeites de papel em árvores com iluminação elétrica.

  • Não ligue as luzes em extensões e benjamins (“T”).

  • Desligue os aparelhos e enfeites de Natal ao sair de casa ou na hora de dormir. Esta prática evita acidentes e o consumo desnecessário de energia.

  • Nunca desligue aparelhos elétricos puxando pelo cabo ou fiação. Para desligá-lo da tomada, utilize o plugue. 

  • Dê preferência aos enfeites impermeáveis, pois são mais seguros, têm maior durabilidade e podem ser reaproveitados nos próximos anos.

  • Evite deixar a instalação em área sujeita a chuva ou alagamento.

  • Mantenha a fiação fora do alcance das crianças.

  • Não instale o conjunto de lâmpadas em estrutura metálica.

  • Não faça ligações clandestinas de energia para a iluminação natalina. Além de sobrecarregar o sistema, elas representam risco de curto-circuito, acidentes graves e é crime previsto no Código Penal Brasileiro.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui