Cientistas encontram super-Terra que pode ser habitável

Cientistas encontram super-Terra que pode ser habitável
Cientistas encontram super-Terra que pode ser habitável. Foto: Reprodução

Pesquisadores da Universidade de Liège, na Bélgica, encontraram duas “super-Terras” orbitando uma estrela a 100 anos-luz de nosso planeta. O estudo foi publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, na semana passada.

A primeira super-Terra encontrada chama-se LP 890-9b, cerca de 30% maior que a Terra e capaz de completar uma órbita em torno de seu “sol” em quase três dias. Batizada de SPECULOOS-2c, a segunda é aproximadamente 40% maior que nosso planeta e tem um período orbital mais longo que a LP: 8,5 dias.

Em razão dos dados, os cientistas da Liège classificaram o SPECULOOS como “possivelmente habitável”. Isso porque sua órbita permite que ele receba uma quantidade de radiação solar parecida com a da Terra, podendo até haver água.

“Embora esse planeta orbite muito próximo de sua estrela, a uma distância cerca de 10 vezes menor que a de Mercúrio ao redor do nosso Sol, a quantidade de irradiação estelar que ele recebe ainda é baixa e pode permitir a presença de água líquida na superfície do planeta, desde que tenha uma atmosfera suficiente”, explicou Francisco J. Pozuelos, pesquisador do Instituto de Astrofísica da Andaluzia e um dos principais coautores do artigo. “Isso ocorre porque a estrela LP 890-9 é cerca de 6,5 vezes menor que o Sol e tem uma temperatura de superfície que é a metade da temperatura da nossa estrela.”

O próximo passo é estudar a atmosfera do planeta, para constatar se e ele é habitável, como se acredita.

Fonte: Revista Oeste