Bolsa Família encerra capacitação do CadÚnico no interior

A Coordenação do Programa Bolsa Família (PBF) encerra esta semana a sequência de capacitações para os técnicos entrevistadores que farão o preenchimento dos novos formulários do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). A partir desta terça-feira (8), o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), em parceria com o Governo da Bahia, por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes), visitará os últimos municípios do interior da Bahia para capacitar os novos entrevistadores.

A ação está sendo realizada pela coordenação do PBF e está em fase final de formação. O processo teve início no mês de março, com a capacitação dos 100 entrevistadores de Salvador, e a intenção é que até o final do mês de junho todos os municípios estejam capacitados.

Os últimos municípios polos a receberem a capacitação do novo CadÚnico são Itapetinga e Inhambupe, com duas turmas cada, e Amargosa, Santo Antonio de Jesus, Ipiaú, Camacan e São Felix do Coribe, cada um com uma turma de entrevistadores. No total são 43 municípios participando da formação, já que os municípios polos englobam outros da região. Itapetinga e Inhambupe, por exemplo, possuem 10 municípios que participarão da formação, além de Camacan, Ipiaú e São Felix do Coribe, com 6 municípios cada, e Santo Antonio de Jesus, com outros 5 municípios participantes.

Segundo o coordenador estadual do programa, Jorge Negrão, o objetivo desta primeira fase foi qualificar todos os 2.095 entrevistadores do estado, mas a capacitação terá uma outra fase. “Estamos preparando, para depois do período de festas juninas, a capacitação dos entrevistadores que perderam a primeira avaliação deste processo de formação”. Ainda segundo Negrão, a capacitação é de fundamental importância para a consolidação do cadastramento de populações tradicionais e específicas. “Essas mudanças no cadastro vão permitir a identificação e o acesso às políticas públicas de pessoas como moradores de rua, populações específicas (indígenas e quilombolas), pessoas com deficiência ou grupos nos quais existam riscos de trabalho infantil”, completou.

 

Fonte: Vitor Alves de Fernandes / Ascom do Sedes

Foto: Capacitação Bolsa Família – Interior (Foto: Paula Fróes)

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui