Biblioteca: A alma da Faculdade Pitágoras de Teixeira de Freitas

Costuma-se afirmar que a alma de uma Instituição Superior é sua biblioteca. Essa afirmativa se torna mais evidente quando se trata da Biblioteca Acadêmica da Faculdade Pitágoras, unidade de Teixeira de Freitas. Com uma quantidade mínima de volumes em seu início, a Biblioteca Acadêmica da Faculdade Pitágoras de Teixeira de Freitas é hoje a maior do Extremo Sul, com 8.000 títulos e 21.000 volumes. Como é uma Biblioteca Acadêmica, esse acervo se compõe de volumes destinados a servir de embasamento para os alunos dos diversos cursos da instituição, o que garante uma amplitude muito grande de assuntos.

A área física

A biblioteca, que teve sua área física recentemente ampliada, consta de dois amplos pavimentos. No 1º Pavimento, ficam a Área Administrativa, a portaria e os livros, acondicionados em estantes duplas. Também ficam nesse espaço uma sala de estudos multimídia e armários para guardar as bolsas dos alunos que se dirigem a área dos volumes, além dos computadores (4), que permitem a navegação e consulta livre dos freqüentadores. A entrada se dá por uma roleta, que vai marcando a quantidade de pessoas que demandam a biblioteca. A parte de cima, para a qual se tem acesso por uma rampa, é composta por várias mesas conjugadas ou não, onde os alunos pesquisam suas matérias. Além das mesas, há 9 cabinas reservadas para a pesquisa dos alunos, todas climatizadas.

O controle

É nesse ambiente amplo que os alunos da Faculdade Pitágoras se encontram para estudar. Para entrar, os acadêmicos deixam suas bolsas no armário, pois a grande freqüência, principalmente no turno da noite, exige controle e atenção de quem ali trabalha. A bibliotecária Elaine Vieira Machado fala com entusiasmo da Biblioteca: “O afluxo de alunos é muito grande, principalmente na parte da noite, quando recebemos aqui, diariamente, de 300 a 350 acadêmicos.”

A interação com a comunidade e a vocação cultural da biblioteca

“A Biblioteca também atende à comunidade não acadêmica, que pode freqüentar as instalações como qualquer aluno da Faculdade, só não podendo levar livros para casa”, explica Elaine. Outro entusiasmo da profissional é com a oferta de espaços culturais à comunidade. Ela cita como exemplo o Espaço João Ubaldo Ribeiro: “Esse espaço está sendo revitalizado, pois a biblioteca cresceu muito. Para o próximo semestre, ele estará em plena atividade, proporcionando que nossos acadêmicos possam participar de exposição de quadros, varais de poesia e outras atividades artísticas. Também, como aconteceu em passado próximo, estaremos abrindo espaço para os trabalhos do público externo, já que a direção do Pitágoras quer implementar, cada vez mais, a integração Academia/ Comunidade. Outras iniciativas culturais partirão da biblioteca, que deve ser entendida não só como estocadora de livros, mas o foco irradiador de cultura da Academia”, pontificou.

Aumento de área física e crescimento do acervo

Elaine avalia que há necessidade imediata de aumento da área da biblioteca, pois o espaço já está bastante ocupado; “Um ponto comum das Bibliotecas das Instituições Superiores privadas é que elas nunca são do tamanho que deveriam ser, mas já recebemos notícia de que haverá crescimento de nossa área física”, espera. Outra afirmativa de Elaine é sobre o acervo: “O acervo de uma biblioteca deve estar sempre aumentando e o Pitágoras investe muito nisso. O nosso acervo atual atende às exigências do MEC, mas a filosofia do Pitágoras é a de sempre enriquecê-lo”, afirmou. O controle dos volumes é todo informatizado e disponibilizado on-line para o Acadêmico. Elaine explica: “O aluno ou quem estiver consultando, consegue visualizar os títulos ou descobri-los através do autor ou do assunto. Há um link dentro do site da faculdade para esse tipo de consulta. O acadêmico consegue fazer reservas de casa, consegue saber se o livro que precisa está emprestado e quando será devolvido. É bem prático, pois essas informações podem ser acessadas de qualquer computador”, esclarece Elaine. A bibliotecária fala com muito carinho de outra riqueza da Biblioteca: as pessoas que ali trabalham. Além dela, bibliotecária, formada em Biblioteconomia pela UFES, egressa do CESESB, trabalham na Unidade Adriana Oliveira Cardoso, Supervisora; Marcos José Xavier Santana, Rômulo Santana Cruz e Rayanne Kelly Fernandes. Essa é a Biblioteca da Faculdade Pitágoras de Teixeira de Freitas: dona de um grande acervo e centro irradiador de cultura para a academia.

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui