Bahia tem pontos com atos de caminhoneiros

Trechos da BR-101 na região de Itamaraju, Nova Viçosa e Eunápolis estão bloqueados
 Bahia tem pontos com atos de caminhoneiros. Foto: Radar64

Cinco pontos de rodovias federais na Bahia têm pontos de protesto por caminhoneiros na manhã desta quinta-feira (9). Desde ontem, grupos da categoria têm se manifestado fechando vias – há atos similares em pelo menos 16 estados. O grupo faz pressão em apoio a pautas promovidas pelo presidente Jair Bolsonaro, como o voto impresso, tema que já foi derrotado no Legislativo, e contra mo Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na altura do km 417, na BR-116, em Feira de Santana, 100 manifestantes fecham o sentido decrescente da via. Carros pequenos estão conseguindo passar. Uma equipe da PRF está no local.

Também na BR-116, na altura do 421, no bairro Cidade Nova, de Feira, há uma manifestação em que caminhoneiros bloqueiam ambos os sentidos da estrada.

Na BR-101, em Eunápolis, em frente ao posto Desejo no KM 713,7 há uma faixa bloqueada com pneus. Além de caminhoneiros, também participam do ato fazendeiros locais. O grupo está no local desde às 23 horas de quarta.

Também na BR-101, mas no KM 920, em Nova Viçosa, 60 pessoas bloqueiam a via de maneira pacífica, impedindo que transitem caminhões que não levam carga viva. Em Itamaraju, caminhoneiros e fazendeiros participam do ato.

Por vim, na BR-349, em Correntina, ponto de concentração com populares aglomerados no Posto Xorroxó, sem influência na via.

Os protestos não são feitos pelas entidades que representam caminhoneiros, e sim por motoristas que fazem parte de grupos de apoiadores do presidente Bolsonaro.

Presidente pediu liberação
O presidente Jair Bolsonaro gravou um áudio onde pede aos caminhoneiros que liberem as estradas do país. Na gravação, o presidente diz que a ação “atrapalha a economia” e “prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres”.

“Fala para os caminhoneiros aí, que são nossos aliados, mas esses bloqueios atrapalham a nossa economia. Isso provoca desabastecimento, inflação e prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres. Então, dá um toque nos caras aí, se for possível, para liberar, tá ok? Para a gente seguir a normalidade. Deixa com a gente em Brasília aqui e agora. Mas não é fácil negociar e conversar por aqui com autoridades. Não é fácil. Mas a gente vai fazer a nossa parte aqui e vamos buscar uma solução para isso, tá ok? E aproveita, em meu nome, dá um abraço em todos os caminhoneiros. Valeu”, disse o presidente na gravação.

O ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, confirmou a autenticidade do áudio.

Compilação: G1BA e Correio

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui