Bahia se destaca no 20º Salon du Chocolat de Paris e já planeja ações para 2015

A 20ª edição do Salon du Chocolat registrou mais de 100 mil visitantes e teve a presença pelo sexto ano consecutivo do estande Cacau do Brasil, numa ação conjunta do Governo da Bahia, através da Bahiatursa e Secretaria de Turismo, Governo do Pará e Governo Federal, através do MAPA e CEPLAC e entidades de ambos os estados, capitaneadas pelo Instituto Biofábrica de Cacau e APC – Associação dos Produtores de Cacau. A comitiva de mais de 50 produtores, representantes de instituições e autoridades, esteve em Paris durante cinco dias promovendo o destino “Brasil” como grande produtor de Cacau e Chocolate de Origem e realizando negócios, como a venda de amêndoas de cacau fino e de chocolate. Também foram definidas uma série de ações e um planejamento estratégico para os próximos quatro anos, como a realização de eventos para promover o cacau brasileiro.

“A participação do Brasil no Salon du Chocolat permite mais visibilidade aos produtores do mercado do cacau fino e de chocolate com alto teor de cacau, além de ser um ambiente propício para negócios e muita aprendizagem”, destaca Marco Lessa, coordenador do projeto. O cacau brasileiro é conhecido por seu sabor e por ser um dos melhores do mundo, graças a sua qualidade, diversidade e dos diferentes biomas onde é cultivado (Mata Atlântica e Floresta Amazônica). “A vinda dos produtores serve principalmente para ver o que esta sendo feito no mercado”, diz César De Mendes, da Amazônica Cacau. “Queremos ver embalagens, as tendências, conhecer novos chocolatiers, isso nos ajuda a desenvolver esse novo hábito alimentar mais saudável no Brasil, que é um chocolate rico em cacau, com menos açúcar, como os europeus são acostumados a consumir”, afirma.

Os chocolates brasileiros vendidos no espaço Cacau do Brasil fizeram um grande sucesso com os franceses: bombons de nibs (cacau torrado), castanha-do-Pará coberta de chocolate 70% ou mesmo tabletes. Essa venda experimental mostra a aprovação aos produtos brasileiros, e desperta o interesse de milhares de franceses em conhecer onde a matéria prima é produzida, promovendo uma experiência exclusiva. “O nosso objetivo é agregar valor ao chocolate, que apesar da vassoura-de-bruxa, que muito prejudicou o cultivo do cacau nos anos 80, está nos ajudando a nos reerguer e queremos muito mostrar ao Brasil e ao mundo o nosso potencial”, observa Henrique Almeida, diretor da Biofábrica e da Sagarana Chocolate. Marco Lessa lembra ainda que esse trabalho contínuo tem dado ótimos resultados, com marcas baianas se destacando com estandes próprios, como o caso da Mendoá, marca de Ilhéus, que vendeu – e muito bem, chocolate 100% baiano diretamente ao público francês pela primeira vez.

O Salon du Chocolat, que completou 20 anos, reuniu mais de 400 expositores vindos do mundo inteiro, levando ao Expo Versalhes Centro de Exposição mais de 100 mil europeus, que viram chocolate de diversos países, mas se encantaram com a estrutura e conteúdo do espaço Cacau do Brasil, despertando total interesse em conhecer nosso chocolate e nosso cacau, principalmente na sua origem, desde o plantio até o chocolate, conhecendo a nossa cultura e se deslumbrando com as nossas belezas naturais.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui