APLB: Morte de sindicalistas completa 5 meses

A APLB, Sindicato da Educação de Porto Seguro, vem através deste, solicitar às autoridades competentes esclarecimentos sobre o atentado no qual culminou na morte dos professores sindicalistas Álvaro Henrique Santos e Elisney Pereira Santos, ocorrido no dia 17 de setembro de 2009, na cidade de Porto Seguro – Bahia. Hoje, 17 de fevereiro de 2010, completam 153 dias – 5 meses, deste crime bárbaro.

Já assistimos crimes abruptos de religiosos, seringalistas, trabalhadores rurais e envolvidos com a causa social no nosso país. Esta realidade em Porto Seguronão é diferente. Porto Seguro hoje é uma cidade angustiada, perplexa e amedrontada. Parece que as pessoas carregam nos ombros verdades e mentiras. O duplo homicídio dos professores da APLB ainda deixa a população intrigada. Matar líderes sindicais atuantes, como Álvaro Henrique e Elisney Pereira, professores determinados que estavam dispostos a enfrentar pressões, é um tiro a queima-roupa na democracia, e não torna as coisas mais fáceis.

Trata-se de um banho de sangue na Constituição Brasileira, que joga a reputação da cidade de Porto Seguro na lama.

Concluímos que foi um crime de mando, e não podemos admitir que, em pleno século XXI, após tantas lutas, tanto sangue derramado, tantas perdas pela garantia dos Direitos Humanos, ainda possamos assistir crimes tão hediondos.

Quiseram intimidar e calar a voz dos professores da Terra Máter do Brasil, tiraram Álvaro e Elisney do nosso convívio, mas as suas vozes ecoam no ar da nossa cidade. O sangue dos nossos amigos corre nas nossas veias e a luta por uma educação de qualidade continua. Não vamos nos calar enquanto a justiça não apontar, principalmente, os mandantes desse crime tão bárbaro. 

Estamos de luto e não sabemos quando esta dor vai passar. A primavera já passou, e não chegou como outrora, não teremos mais o sorriso de Elisney nem de Álvaro para florescer nossos dias. Exigimos que os culpados sejam identificados e condenados.

Queremos JUSTIÇA JÁ.

Fonte: Jurandy Nascimento Santos / Presidente da APLB

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui