Recanto da Poesia: Amor eterno

Amor eterno

Fecha os olhos e arrepia-te quando eu me aproximar dos teus lábios
Juntando nervosismo e ansiedade aos sentimentos mais sábios
Já são tantas as fotografias que me fizeste revelar
Expostas na memória que eu te deixei conquistar
Agradeço aos teus atributos que me sabem mover
A força que tens no olhar onde me quero perder
Guio-me por curvas perfeitas, delicadas ao toque
Levando-me ao paraíso em qualquer caminho que me foque.
Falas-me de alma, de espírito, de vales e montanhas
De mão dada contigo, o mundo ganha várias façanhas
Mais esperança, mais vontade, mais inacreditáveis
Só quero mais é a concretização de desejos indubitáveis.

________________________________________________________________________

O amor não acaba. O amor apenas sai do centro das nossas atenções. O tempo desenvolve nossas defesas, nos oferece outras possibilidades e a gente avança porque é da natureza humana avançar. Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice. Paixão termina, amor não. Amor é aquilo que a gente deixa ocupar todos os nossos espaços.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui