Amor e reino

“Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Venham, benditos de meu Pai! Recebam como herança o Reino que lhes foi preparado desde a criação do mundo.” (Mateus 25.34)

Jesus falou sobre diversos temas e entre eles sobre o final dos tempos. Disse que o fim chegará de forma inesperada e que haverá um julgamento nos aguardando. Não gostamos dessa ideia. Pensar num julgamento! Quem estaria pronto para enfrentar Deus num exame sobre a própria vida? Além disso, Ele não é um Deus que ama todas as pessoas? Que coisa é essa de um julgamento? Bem, concordo com esse sentimento e inclusive sou parte interessada na questão, pois se haverá um julgamento, eu também estarei nele. Mas, se as Escrituras falam disso e o próprio Jesus disse que haverá, vale a pena considerar a possibilidade e avaliar nossa vida à luz disso.

Em Mateus 25, os que ouvem essas benditas palavras que lemos hoje são descritos como pessoas cuja vida foi marcada pelo amor. Um amor genuíno, do tipo que nos coloca a serviço do outro, para o bem do outro. Quando amamos verdadeiramente, nos esforçamos para fazer o bem. Fazer o bem como forma de receber recompensas não é amor. Os que ouvem as boas vindas parecem ser portadores de amor verdadeiro. Eles nem se reconhecem como quem fez algo que mereça as palavras que ouvem. Eles apenas amaram, não para serem recompensados. Qual o segredo deles? Eles foram amados. Conheceram um amor que os transformou. São bem vindos porque amaram, mas amaram porque se entregaram ao que os amou completamente. O amor que deram é do mesmo tipo que receberam. Essas são conclusões inspiradas pelo Evangelho.

Por isso é importante vivermos como seres amados. Experimentar do amor de Deus nos transforma em pessoas que amam. Amam tanto ao ponto de quando passarem por um juízo, o veredicto que lhes cabe é a absolvição por conta do amor que ofertaram. O amor nos conduz a boas práticas, a uma boa forma de tratar pessoas, a uma ótima maneira de cuidar de nós mesmos. Quando nos amamos dessa maneira e conseguimos amar a outros assim também, Deus se sente amado. A esses, Cristo dirá: “venham, benditos de meu Pai”. Benditos porque a maior benção que desfrutaram fora o amor. Que isso seja real em nossa existência hoje.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui