Alcobaça: Fazendeiro suspeito de matar vaqueiro se entrega a polícia

Ele é o principal suspeito de atirar no funcionário e tentar matar a mulher dele com 14 facadas, além de sequestrar os filhos do casal

O dono da fazenda Ribeirão, acusado de matar o vaqueiro Alexandro Neves de Souza, 31 anos, se entregou à polícia nesta terça-feira (5). De acordo com a delegada responsável pelo município de Alcobaça, extremo sul da Bahia, Rosângela Santos de Souza, o suspeito se apresentou no final da manhã e está sendo ouvido pela Polícia Civil da região. A mulher da vítima também ficou ferida.

O crime aconteceu na residência do casal, na frente dos filhos deles, no dia 28 de julho, quando o fazendeiro teria chegado no local já atirando. Ele teria discutido com Alexandro na manhã do homicídio, depois que o vaqueiro pediu a rescisão do contrato.

O suspeito estaria acompanhado de dois homens, que ainda não foram identificados pela polícia. Eles atiraram três vezes em Alexandro. O vaqueiro, que foi atingido na cabeça, ombro e braço direito, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O trio ainda atirou na cabeça da mulher de Alexandro, Irineuza Costa Chaves, 28 anos.

Ela também levou 14 facadas, e escapou após se fingir de morta. Eles colocaram a mulher no carro, com a intenção de abandonar seu corpo em outro local, e fugiram levando os dois filhos do casal – um menino de 3 anos e uma menina de 2 anos. Eles foram encontrados em um abrigo de Teixeira de Freitas dois dias depois.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A família morava na fazenda há seis meses. “A Irineuza conseguiu chegar em uma casa da região no dia seguinte ao crime, e entrou em contato com a polícia”, relatou a delegada no início das investigações. Após ter alta médica do hospital para onde foi socorrida, Irineuza se mudou de Alcobaça com os filhos para uma cidade do Espírito Santo, onde morar seus pais.

Ainda de acordo com a delegada Rosângela, o proprietário da fazenda e sua mulher são os principais suspeitos de cometerem o crime. As prisões do casal já foram decretadas, mas eles estavam foragidos até esta terça-feira (5). A ordem judicial expede, ainda, o direito de busca e apreensão em posses do fazendeiro em Alcobaça e municípios vizinhos.

Não há confirmação de que a esposa do fazendeiro também se apresentou à polícia. Segundo a delegada, os policiais estão agora tentando identificar quem deixou as crianças no abrigo, para conseguir uma imagem dos suspeitos. O enterro de Alexandro foi realizado no Espírito Santo.

 

 

 

Fonte: Correio

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui