Agosto Dourado: Teixeira promove eventos de conscientização sobre o aleitamento materno

A Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas, por meio do setor de Atenção Básica, organizou, nesta quarta-feira (21), dois eventos voltados à importância do aleitamento materno.

Uma das palestras aconteceu no ESF do Liberdade I, pela manhã, com a Consultora de Amamentação, Mariana Pêgo, e o outro aconteceu à tarde, no ESF Centro, com nutricionista, psicóloga e dentista. As duas palestras destacaram a importância de manter a amamentação do bebê somente com o leite materno até os seis meses de idade e parcial de sete meses a dois anos de idade.

Neste mês de agosto é comemorado o “Agosto Dourado”, mês do aleitamento materno e a importância do aleitamento. O objetivo das palestras realizadas é orientar as gestantes que fazem pré-natal e puérpera, destacando a importância e benefícios da amamentação, além de compartilhar experiências vivenciadas por algumas das gestantes presentes que já amamentaram e também pelas profissionais da saúde que conduziram a palestra.

Para a consultora de amamentação, Mariana Pêgo foi uma experiência muito gratificante, principalmente pelo número de mulheres e pela forma com que participaram com dúvidas e compartilhamento de vivências. “Hoje viemos trazer o máximo de informação possível, pois isso engrandece e empodera essas mulheres. Deu pra perceber que elas estão cada vez mais empenhadas em buscar conhecimento sobre este assunto que é tão importante.”, explicou a consultora.

O leite materno é considerado o alimento mais completo para o bebê, pois contém proteínas, vitaminas, gorduras, água, além de anticorpos e glóbulos brancos, essenciais para proteger o bebê contra doenças.
Segundo a fisioterapeuta do NASF Central, Célia Midori, este trabalho com gestantes é de suma importância. “Organizamos esta palestra no ESF Liberdade I, como parte do trabalho que já vem sendo realizado há oito semanas, para mais de 30 gestantes.”, explicou Célia.

Para Mônica Lima, que está amamentando, foi uma ótima oportunidade. “Fiquei mais informada porque informação nunca é demais e o que aprendi aqui hoje vou alertar muitas mães que estão no primeiro filho e não tem orientação”, disse Mônica

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui