Ação do CRF-BA orienta população sobre Uso Racional de Medicamentos

Ação do CRF-BA orienta população sobre Uso Racional de Medicamentos. Fotos Divulgação

Nesta edição, a população contou com uma forma lúdica de entender melhor sobre o Uso Correto de Medicamento.

Quase metade dos brasileiros que usaram medicamentos nos últimos seis meses se automedica até uma vez por mês. Além disso, a automedicação ocorre mesmo com medicamentos prescritos é o que revela a pesquisa do Conselho Federal de Farmácia e Datafolha. A pesquisa subsidiou a campanha nacional de conscientização, em comemoração ao dia 5 de maio, o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos.

Com o tema “Saúde não é jogo”, os Conselhos de Farmácia realizaram ações em várias estados do Brasil como forma de alertar a população para o Uso Racional de Medicamentos e sobre a importância de consultar um farmacêutico. Pensando nisso, O Conselho Regional de Farmácia do Estado da Bahia (CRF-BA), mais uma vez, realizou uma ação com atendimento gratuito à população, mas dessa vez com um diferencial.

Para uma abordagem interativa, a ação integrou o Farma Game, um jogo de tabuleiros como forma de atingir públicos de todas as faixas etárias. “A ideia de trazer o Farma Game foi justamente para tentar fazer as pessoas se sentirem motivadas a entender melhor e de forma didática, sobre o Uso Racional de Medicamento. No jogo, era possível avançar uma casa e responder perguntas sobre o uso”, explica a farmacêutica e coordenadora do Centro de Informação sobre Medicamento do CRF-BA, Dra. Maria Fernanda Barros.

A ação foi realizada durante dois dias no Salvador Shopping e, além do jogo de tabuleiro, farmacêuticos e estudantes do curso de farmácia orientaram a população sobre o uso correto e descarte de medicamento, além dos perigos da automedicação, através de atendimento individual. Foram mais de 150 atendimento realizados em dois dias de atendimento. Esse processo envolve educar e orientar o paciente sobre sua doença e o uso de seus medicamentos sensibilizando-o para a efetiva adesão ao tratamento farmacológico”,  explica Maria Fernanda.

O presidente do CRF-BA, dr. Mário Martinelli Júnior chama atenção para o papel do farmacêutico no processo de orientação à população e ressalta a importância também de inserir a criança nesse contexto da orientação. “Temos uma pesquisa com números alarmantes onde mostra que o uso incorreto tem colocado a população em risco. O farmacêutico tem papel importante de informar, orientar e esclarecer todas as dúvidas da população. Com a ação, podemos informar mais uma vez, sobre a importância de se consultar com este profissional, mesmo tendo em mãos uma prescrição. A ação foi importante também para evidenciar os cuidados com as crianças. Se observarmos bem, as pílulas são coloridas, têm cheiros diversos, o que atrai a curiosidade delas, que descobrem os medicamentos em gavetas e armários e acabam consumindo-os”, ressalta.

De acordo com dados disponibilizados pelo CIAVE/SESAB, no que diz respeito aos casos de intoxicação na Bahia, os medicamentos foram os agentes responsáveis por 1.950 casos (36,4% de todos os agentes) notificados em 2018. As faixas etárias que estiveram mais envolvidas foram os adultos (20-49 anos) com 47,4% dos casos, seguidos de crianças e adolescentes (0 a 19 anos) com 44,7%.

A pesquisa realizada pelo CFF/Datafolha, apurou também qual é a forma mais usual de descarte dos medicamentos que sobram ou vencem, e 76% dos entrevistados indicaram maneiras incorretas para a destinação final desses resíduos. “Uma das orientações que levamos à ação, é que esse medicamento vencido ou em desuso, não deve ser descartado em pias, em lixo comum e vasos sanitários. O correto é levar até uma farmácia para que a mesma faça o descarte correto”, diz  a farmacêutica e coordenadora de assuntos regulatórios do CRF-BA, dra. Aline Coelho.

Contamos ainda com a divulgação da ação através das mídias sociais, emissoras e rádios locais, com entrevistas e matérias realizadas. Influenciadores, Jornalistas e Nutricionistas também aderiram a campanha como forma de atingirmos um público ainda maior nas mídias digitais como Facebook e Instagram.

Para saber mais sobre a pesquisa CFF/Datafolha, acesse: www.crf-ba.org.br

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui