Absurdo: partido político brasileiro defende ato terrorista que matou 15 pessoas em Barcelona

Imagem extraída do site oficial do Partido da Causa Operária (PCO)

Para o Partido da Causa Operária (PCO) que tem como presidente nacional o jornalista Rui Pimenta, o “terrorismo é uma reação primitiva e legítima diante da opressão imperialista”. Apesar de que a matéria título, publicada no site oficial do partido, seja polêmica o suficiente, a mesma foi escrita e postada exatamente dois dias após o atentado em Barcelona que matou 15 pessoas.

Ou seja, para o partido, o uso de artefatos explosivos em ambientes públicos com o objetivo de assassinar o maior número possível de civis ou de atropelar aleatoriamente pedestres nas calçadas de alguma cidade europeia seria apenas “uma reação primitiva e legítima”.

Entre outros absurdos, na matéria mencionada, o autor atribui a autoria dos atentados terroristas de 11 de setembro ao próprio governo americano: “O ataque dos aviões às torres gêmeas, em 11 de setembro de 2001, é atribuído como obra do próprio governo norte-americano por várias fontes”, diz o autor da matéria sem mencionar qualquer fonte confiável que possa confirmar suas afirmações.

O autor da matéria tenta minimizar as atrocidades cometidas pelo grupo terrorista Estado Islâmico quando compará-las com crimes cometidos com o passar do tempo: “As dezenas de milhões de pessoas atacadas pelo imperialismo ao longo da história transformam o Estado Islâmico e qualquer outra organização terrorista em crianças brincando em jardim de infância”. Demonstrando, por sua vez, uma insensibilidade com o genocídio cometido pelo grupo jihadista.

É assustador que um partido legalmente reconhecido no Brasil, recebedor do fundo partidário, que ocupa posições no cenário político brasileiro possa defender de forma explícita atos desta natureza.

O texto publicado no dia 20 de agosto ainda se encontra no site oficial do PCO.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui