Aberta exposição “Faces da Floresta”, do artista plástico Gildásio Rodriguez, na Galeria do Teatro

Foto: Reprodução

Está aberta, a partir desta quinta-feira, 2 de fevereiro, até o dia 28, a exposição Faces da Floresta, do artista plástico Gildásio Rodriguez, com visitação das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas, na galeria do teatro municipal de Ilhéus. A temática indígena é a principal motivação do artista, nascido em Alagoinhas, onde iniciou suas primeiras pinceladas, aos oito anos de idade, ao desenhar personagens em quadrinhos e, assim, despertar o gosto pela arte da pintura.

Com o passar dos anos, Rodriguez desenvolveu um estilo próprio e inconfundível. Suas pinceladas fortes expressam a nacionalidade perdida e sôfrega, de forma tão natural, de muitos povos indígenas do Brasil. Ele vê, em cada rosto, em cada semblante, uma história que precisa ser contada, transmitida e sentida. Se há na sua pintura uma metáfora, aqueles que a apreciam procuram descobri-la, interpretá-la e, até mesmo, julgá-la. Seu animus é descoberto quando consegue levar o contemplador à sua abstração.

O encantamento pela figura indígena começou em 1998, estudando a história dos irmãos Villas Boas – Orlando, Cláudio e Leonardo, vanguardistas da expedição Roncador-Xingu. Desde então, o índio tem sido sua plataforma de trabalho e pesquisa. Os traços maduros fazem de “Gil dos Índios” um artista multicor que consegue enxergar beleza no sofrimento, luz na escuridão e esperança nos olhos tristes de um menino Krenak ou Pataxó. Ele participou do projeto Índios na Janela, com exposições em Ilhéus, Porto Seguro e Salvador, no Palacete das Artes.

Foto: Reprodução

Gildásio Rodriguez foi aluno do professor Edson Calmon, artista plástico de Salvador, com quem aprendeu várias técnicas. No entanto, declara que procura imprimir em cada trabalho, um misto de técnicas e um estilo pessoal. Residente em Ilhéus, onde participa ativamente do movimento cultural da região, é protagonista em diversas exposições coletivas na cidade e no Território Litoral Sul, como a II e III Bienal do Município de Itabuna, 7º Salão de Artes do Estado da Bahia, Casa dos Artistas, teatro municipal de Ilhéus, Academia de Letras de Ilhéus, espaço cultural Bataclan, Aleluia Ilhéus Festival e espaço cultural Tororomba.

Internacional – Participou, convidado pela merchand Kátia Santana, de uma exposição no Brasil Coffee House, em Nova York. Em seguida, da exposição Talentos do Brasil, no Palácio da Independência, em Lisboa, e da exposição Trajectos, em Alenquer, também em Portugal. Além disso, possui quadros na Embaixada do Brasil, nos Estados Unidos.

Fonte: Agravo.blog.br

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui