Veracel Celulose estimula diálogo para auxiliar projetos de agricultura familiar

Ao todo, 1.842 famílias são beneficiadas com programa da companhia; 16,5 hectares foram para  assentamentos sustentáveis; e há ações de auxílio na geração de renda para 1.427 famílias

Veracel Celulose estimula diálogo para auxiliar projetos de agricultura familiar. Foto: Divulgação

A Veracel Celulose, indústria que atua na região da Costa do Descobrimento, no Sul da Bahia, comemora o Dia do Agricultor reforçando as atividades de apoio aos pequenos produtores rurais da região onde a empresa está localizada e realiza as suas operações. O trabalho é essencial não só para a Costa do Descobrimento como também para todo o estado. Segundo dados do relatório da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) do Governo da Bahia, a agricultura familiar é responsável por 70% de tudo o que chega à mesa dos baianos.

“Além da geração de renda local, a agricultura familiar é uma maneira de conservar o meio ambiente das áreas onde vivem os produtores. Para a Veracel, esse apoio ganha cada vez mais relevância, tanto do ponto de vista ambiental, quanto para a segurança alimentar das comunidades da região”, afirma Renato Carneiro Filho, diretor de Sustentabilidade e Relações Corporativas da Veracel Celulose.

De acordo com o Relatório de Sustentabilidade da companhia, somente em 2019, a Veracel investiu R$ 8 milhões em seu programa de apoio à agricultura familiar na região, considerando projetos como os assentamentos sustentáveis, com as Associação de pequenos produtores locais dos projetos – Agrovida, apicultura, piscicultura e beneficiamento de mariscos. Esse conjunto de programas oferece assistência para 1.842 famílias. Considerando que, em média, cada família é composta por quatro pessoas, são mais de 7 mil beneficiados.

Para Ronilson Rodrigues da Silva, presidente da Associação de Produtores Rurais Unidos Venceremos (APRUNV), entidade que atua na região, o lema é produzir: “se o campo não planta, a cidade não janta”, diz o presidente da organização. As comunidades representadas pela APRUNV ficam em Porto Seguro e seu maior movimento de venda é para Eunápolis, cidade onde está localizada a sede da Veracel.

De acordo com Ronilson da Silva,  desde 2010, o relacionamento com a Veracel foi estreitado e, com isso, desenvolvido projetos em conjunto com especialistas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP). Essa parceria contribuiu para plantios mais saudáveis, com a produção de alimentos orgânicos, e também para a preservação dos nutrientes do solo.

Na região da Costa do Descobrimento, 48 produtos da agricultura familiar são produzidos e comercializados, como aipim manteiguinha; alface; cenoura; cebolinha; coentro; salsinha; frutas, como banana da terra e banana prata; e milho verde, entre outros. “Antes da pandemia, começamos a investir no cacau e no café. Estamos buscando parcerias para termos mais oportunidades.  Estamos vendendo para mercados e feiras livres locais de Porto Seguro, Eunápolis, Itabela, Trancoso, entre outras”, afirma Ronilson.

O presidente da APRUNV analisa ainda que o trabalho no campo depende de um diálogo constante entre empresa, prefeituras, demais instituições e equipes de apoio. “O governo nos apoia em dois programas sociais e nos ajuda com a concessão para participar de feiras livres, como uma que é bem importante, no centro de Porto Seguro. Já a Veracel nos apoia com orientações para o preparo do solo, no fornecimento de mudas, no custeio da construção da nossa própria indústria e em várias outras atividades. A empresa também nos ajuda no acompanhamento de tudo o que é feito, e temos o prazer de realizar esse acompanhamento em conjunto com a companhia”, revela.

Com a pandemia da Covid-19, houve diminuição do plantio e queda da venda dos produtos. “A pandemia nos mostrou, mais ainda, a importância da perseverança. Conseguimos manter as nossas atividades, o que é fundamental para nós. Pois nossos produtos servem para o sustento de mais de 60 famílias, e ainda temos de 8 a 10 agricultores que saem todos os dias para fazer entregas nos mercados e atacados”, conta Ronilson.

Entre outras atividades apoiadas pela empresa, estão  apicultura com a produção de mel da abelha e criação de peixes, com apoio aos pescadores locais. “O que nós praticamos aqui é a verdadeira agricultura familiar. O trabalho em conjunto, com participação do governo, com visitas e consultorias de especialistas da Veracel e de agrônomos da ESALQ/USP, que acompanham toda a produção –  do plantio da semente às vendas na região”, diz o presidente da APRUNV.

“Queremos agradecer o intenso trabalho e o relacionamento que é construído, há muitos anos, com comunidades e agricultores. A Veracel vê a importância do apoio empresarial para as  comunidades, para desenvolvimento sócio-econômico e também para a conservação da cultura, das tradições e da mata nativa onde essas famílias estão. Além de apoiar os agricultores, estudamos e aprendemos, intensamente com eles. O resultado é um uma nova realidade de trabalho”, afirma o diretor de Sustentabilidade da Veracel Celulose.

Apoio da Veracel aos assentamentos agroecológicos sustentáveis

Nos Assentamentos Agroecológicos Sustentáveis da região, a Veracel Celulose oferece suporte a 1.427 famílias. A primeira fase dessa proposta está sendo realizada em 16,5 mil hectares de propriedades da empresa ofertadas, por ela, ao Programa Nacional de Reforma Agrária. A área é equivalente a 20 mil campos de futebol. A iniciativa foi viabilizada por meio de acordos com os movimentos sociais populares, o Governo do Estado da Bahia e o INCRA, desde 2011.

Em 2013, em cerca de 11 mil hectares desses assentamentos, iniciou-se o trabalho da ESALQ/ USP, que realizou o diagnóstico de aptidão das áreas, a avaliação do perfil socioeconômico das famílias e o mercado regional em relação à agricultura familiar. A partir disso, a equipe desenvolve a formação de agricultores, o planejamento participativo-produtivo, estratégias de uso e ocupação do solo, implantação de sistemas agroecológicos e de adequação ambiental, além da alfabetização de adultos e de ações de saúde, contando com mais de 1.100 famílias atendidas.

Em 2019, a Veracel deu início a um convênio com a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), a ser implementado em cinco anos e que oferece uma consultoria técnica para a geração de renda a 320 famílias para o cultivo da terra de forma adequada. Ao todo, são:

  • 842 famílias beneficiadas no programa de agricultura familiar;
  • 16,5 hectares para os assentamentos sustentáveis – equivalente a quase 20 mil campos de futebol;
  • Auxílio na geração de renda para 1.427 famílias.

Agricultura familiar e o meio ambiente

Para a conservação do meio ambiente, o diretor de Sustentabilidade e Relações Corporativas da Veracel reforça que é fundamental a relação entre as iniciativas de preservação ambiental e as comunidades presentes no território, que devem ser envolvidas e beneficiadas pelas iniciativas em prol da conservação dos remanescentes de mata nativa.

“As oportunidades vão desde o uso múltiplo da floresta, como ocorre, por exemplo, em projetos de agricultura familiar com base nos conceitos de agroecologia e de sistemas agroflorestais ou ainda em oportunidades de geração de renda  vinculadas à restauração florestal”, analisa o diretor.

Estão envolvidos nesse projeto gestores municipais, empresas, organizações não governamentais, universidades e pessoas físicas. Para dar conta desse desafio, precisamos estar unidos: internamente, com equipes de diferentes áreas de atuação, e externamente, com os diferentes públicos. “É extremamente importante dialogar para a construção de uma agenda comum. Somente assim atingiremos o nível de cooperação e o nível de esforço necessário para proteger o nosso rico patrimônio ambiental e sociocultural”, finaliza Carneiro Filho.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui