Veja como se preparar para maratona de provas do Enem e dos vestibulares

Respiração pode ajudar a controlar a ansiedade.

Estudantes também deve se preocupar com a alimentação.

Além de dominar o conteúdo para encarar a maratona de provas que começa com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos dias 26 e 27 de outubro, os estudantes devem cuidar da alimentação e buscar formas de controlar a ansiedade. Em novembro, as primeiras fases dos vestibulares das principais universidades públicas de São Paulo serão aplicadas em três domingos consecutivos. A prova da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) será no dia 10; da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 17; e da Fuvest, no dia 24 de novembro. Em dezembro serão realizados os vestibulares da PUC-SP e Unifesp, entre outros.

Nesta reta final, não é recomendável exagerar nos estudos, ficar sem dormir para estudar e cometer outros excessos. No entanto, não dá para abandonar os cadernos, ainda dá tempo de revisar conteúdos, focar nas disciplinas onde há mais dúvidas, fazer mais simulados e treinar a redação.

Estudo na medida certa

“É indicado estudar até o último instante, é necessário manter o ritmo, mas sem excessos para não correr riscos. O estudante precisa estar no auge na época das provas, mas é preciso lembrar que se ele se forçar demais, vai se cansar. É como um parafuso, não dá para abrir mão de apertá-lo, mas não pode acontecer de ele espanar”, diz Elcio Bertolla, coordenador do curso CPV Vestibulares.

A leitura de jornais e revistas também é fundamental porque ajuda no repertório para produzir as dissertações e responder as questões de atualidades do Enem.

A psicopedagoga Ana Cássia Maturano, blogueira do G1, diz que o estudantes precisam nesta reta final “é canalizar tempo e energia para os pontos nevrálgicos (conteúdos com mais dificuldades) ou aqueles cujo peso é maior na pontuação da carreira escolhida.” “Nada de se proporem missões impossíveis, como rever todos os resumos ou coisa do tipo”, afirma.

Outra sensação muito comum nesta época, segundo Ana Cássia, é de que o aluno não sabe nada, mesmo com os feedbacks positivos dos simulados. “Para quem estudou isso é um engano. Não temos muita noção do que sabemos sobre algum assunto, mas é muito mais do que imaginamos. O conhecimento será estimulado a vir à tona diante das questões das provas.”

Nas véspera dos exames, Bertolla diz que cada estudante deve decidir o que fazer, respeitando suas vontades. Só ele poderá decidir, de acordo com o professor, se vale continuar estudando ou optar por um passeio em um parque com pés descalços para descarregar as energias, por exemplo. “Esta reta final é muito particular para cada um, não há uma receita, porque cada aluno é diferente e deve encontrar sua fórmula para conter o nervosismo.”

Alimentação

Comer bem faz parte da preparação do vestibulando. Isso significa fazer de cinco a seis refeições por dia, o que inclui café da manhã, almoço, jantar e lanches leves intercalados.

Um cardápio equilibrado tem frutas, verduras e legumes e alimentos que podem fortalecer as funções do cérebro, como peixes e linhaça.

Os candidatos também devem se preocupar com a alimentação durante as provas, que podem ter até cinco horas de duração. Água e barras de cereais são os produtos mais indicados para acompanhar os estudantes neste momento. O professor Elcio Bertolla lembra que este período do ano costuma ser muito quente, por isso é bom evitar levar refrigente, já que será difícil mantê-lo gelado, itens gordurosos ou que sujem as mãos no momento do consumo.

Ansiedade

Além de estudar e se alimentar bem, o estudante precisa controlar a ansiedade. A dica vale ainda para os pais, que acompanham a evolução do filho nos estudos.

A psicóloga Marilda Lipp, diretora do Centro Psicológico de Controle do Stress, afirma que uma das principais formas de aliviar a tensão é fazer exercícios de respiração profunda. Para respirar profundamente, o estudante deve fechar os olhos e imaginar que o abdome é um bexiga vazia. Depois, ele deve inspirar até encher o abdome. Quando estiver cheio, deve parar e expirar pela boca até esvaziar o abdome.

Segundo a psicóloga, fazer essa respiração uma vez pela manhã, outra à tarde e outra à noite todos os dias ajuda a eliminar o excesso de ansiedade.

No dia das provas, Bertolla afirma que chegar com antecedência é fundamental para garantir que o início seja tranquilo. “Antes de entrar para a prova, o aluno deve procurar um canto, relaxar, focar no que tem de fazer e se conscientizar do período em que se dedicou para os exames.”

 

 

Fonte: G1

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui