UPA 24h realiza mais de 5 mil atendimentos ao mês a pacientes de Teixeira e Região

Luciana Fonseca, diretora da UPA 24h. Foto Ascom PMTF

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) de Teixeira de Freitas atende uma média de 5.900 pacientes por mês. A diretora da Unidade, Luciana Fonseca, detalha que 60% dos pacientes são de Teixeira de Freitas, os outros 40%, de outros municípios – um detalhe que impacta nos gastos com a unidade, bem como o elevado índice de atendimentos e exames realizados.

A UPA está preparada para receber 200 atendimentos por dia, no entanto, por conta da alta demanda, chega a receber 400 pacientes diariamente, que geram custo somente para o município de Teixeira de Freitas. Dentro deste nicho, destaca-se não somente as pessoas que vêm de todo Extremo Sul em busca de atendimento, como, também, aqueles que, muitas vezes, por falta de informação, ainda deixam de buscar seus PSFs nos bairros para resolver problemas simples e já partem direto para a UPA.

Já foram gerados 240 mil exames na unidade: sangue, eletrocardiogramas, Raio-X, sendo que de janeiro a outubro de 2018, foram realizados 8.245 Raio-X, 1.471 eletrocardiogramas. “Hoje, o que mais nos preocupa é o volume que vem de fora, esse volume impacta muito no atendimento da UPA, ele vem geralmente de forma irregular, vem com pacientes que não são atendidos nos seus postinhos de saúde de suas unidades, então, já não deveria vir nem pra UPA, eles deveriam procurar o hospital de sua cidade, ou o hospital mais próximo a sua cidade, que seria de referência”, explica Luciana.

UPA 24 de Teixeira de Freitas. Foto: Wesley Morau

Ao todo, são 32 técnicos de enfermagem, 14 enfermeiros e 16 médicos, que realizam atendimento por 24 horas em escala. A diretora explica que uma grande preocupação é com relação ao volume de pacientes de outros municípios, já que muitas demandas poderiam ser encaminhadas para outras unidades por se tratar de baixa complexidade.

“Hoje a unidade recebe tudo, desde os mais graves até a procura eletiva, aquela que poderia estar sendo feita nos postinhos de saúde (UBS). Hoje a gente recebe uma dor de cabeça crônica, pessoas com depressão, acidentes, infartos e outras demandas, então, desde a mais simples ou as mais complexas gera uma internação, um encaminhamento para o Hospital Municipal, enfim, são muitos os procedimentos aqui na Unidade de Pronto Atendimento”, relatou a diretora.

O atendimento é realizado através de classificação de risco, como ressalta a gestora: “Trabalhamos com classificações, que vai desde o Azul ao Vermelho, então, a nossa prioridade aqui é a cor Vermelha e Amarela, são os pacientes que realmente não demoram, o Vermelho é atendido de imediato, e é prestado a ele um socorro imediato; o Amarelo tem uma variação de até 30 minutos, o Verde e o Azul demora um tempo a mais, já que é um paciente de menor risco, esta formação de atendimento é fundamental que a população compreenda”.

Mas, a diretora explicou que o grande compromisso da Gestão é promover atendimento público de qualidade. “Temos uma casa de portas abertas para atender quem quer que seja, estamos sempre prontos para acolher a população em geral, temos um grande volume de atendimentos e fazemos o possível todos os dias para administrar da melhor forma e promover uma saúde pública igualitária, humana, acessível e com muito carinho”.

Informações: Ascom PMTF

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui