Uma outra forma de ver e viver a vida

“Jesus os chamou e disse: Vocês sabem que aqueles que são considerados governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo; e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo de todos. Pois nem mesmo o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.” (Marcos 10.42-45)

Ser cristão, crer e seguir a Jesus é aprender permanentemente uma nova forma de ver e viver a vida. Paulo experimentou tantas mudanças que chegou a dizer que estar em Cristo nos recria (2 Co 5.17). E recria mesmo! Mas não de uma forma miraculosa, num passe de mágica, da noite para o dia! O Evangelho nos recria no processo da vida e, creia, pode doer um bocado em alguns momentos. É uma recriação diária. Há um ditado que afirma: “macaco velho não aprende truque novo”. Exceto se for um cristão. Há outro que diz: “uma andorinha não faz verão”. À luz do Evangelho diríamos: “Uma andorinha não faz? Verão!”, pois por mais fraca que seja uma pessoa e ainda que esteja sozinha, com Deus ela sempre será o lado mais forte e terá maioria.

A vida do jeito que o Evangelho nos ensina a viver não produz os resultados egoístas que caracterizam a vida segundo o coração humano. Mas é como se vive e honra a Deus. Pensamos que o seguimento ao Evangelho resume-se a isenção de falhas em alguns campos selecionados pelo moralismo religioso. Mas estamos errados, por mais sinceros e honestos em nossas intenções. O amor ao próximo, a humildade, o respeito, a mansidão, a amabilidade, o espírito pacificador é que caracterizam a alma de quem segue pelo caminho inaugurado por Jesus. Por isso Jesus diz que é preciso um coração de servo. É preciso a humildade de quem se permite aprender, repensar, ouvir, olhar mais de uma vez e quantas forem necessárias. Por saber que nem sempre a verdade está na superfície.

No Reino de Deus o mais importante será quem se fazer menos importante. Os pequenos é que serão reconhecidos como grandes. Os que perdem é que vencerão ao final. Os últimos serão os primeiros. Tudo muito estranho, mas é assim. Impressionar pessoas nem sempre significa honrar a Deus. Se queremos servir e seguir a Jesus, devemos avaliar como temos agido em relação às pessoas. Se queremos abençoa-las, ajuda-las, servi-las ou superá-las, vence-las. Jesus perguntou a Pedro se este o amava. E já que Pedro respondeu que sim, que amava, então Jesus lhe disse: “cuide dos meus cordeirinhos”. Essa é a ordem de Jesus para todos que o seguem e afirmam amá-lo. Você ama e segue a Jesus? Como tem tratado e se relacionado com as pessoas?

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui