Um padrão mais elevado

Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa receberão? Até os publicanos fazem isso!” (Mateus 5.46)

O que se espera daqueles que andam com um Deus que ama e perdoa de maneira tão generosa e constante, que alguns dizer ser um amor escandaloso é mais que apenas hábitos religiosos. Nas Escrituras temos muitos indicativos da disposição amorosa de Deus. Sua ira dura só um instante, mas sua benignidade, a vida inteira (Sl 30.31 ). Sua disposição em tratar com bondade renova-se a cada manhã (Lm 3.20). Se cremos e estamos comprometidos com Deus de alguma forma seremos parecidos com Ele. Por isso Jesus fez considerações a respeito do padrão de amor e relacionamentos dos seus ouvintes. Se eles criam em Deus, sua capacidade e disposição de amar deveria ser acima da média, deveria estabelecer um contraste entre eles e aqueles que eles julgavam não ter um relacionamento com Deus.

O convite do Evangelho é que sejamos praticantes de um amor que vai além, muito além. Sozinho não poderíamos amar assim, mas ser cristão é não estar mais sozinho, pois Deus nos dá o Seu Espírito! Convivendo com Deus o que tenderá a crescer em nós não será nossa prontidão em julgar, mas nossa disposição em sermos misericordiosos. A obediência a Deus nos leva a isso. Precisamos obedecer. Precisamos nos submeter. Erramos por falar tanto sobre Deus e em Deus e nos comportarmos demandara tão diferente de Deus. Especialmente no amor com que devemos amar uns aos outros. E, convenhamos, as vezes alguém descrente revela atitudes mais amorosas que tantos que dizem crer e que até se consideram melhores que outros, que não creem.

Jesus chama nossa atenção para esta incoerência. Se superarmos a incoerência, teremos recompensas. Que recompensas há em amar num nível superior, em imitação a Deus? Pratique isso e veja por si mesmo, por si mesma. Quando escolhemos amar, estamos escolhendo o caminho mais difícil, não há dúvida. Mas também estamos escolhendo o caminho sobremodo excelente, como escreveu Paulo (1 Co 12.31). Sem essa escolha, ainda que alcancemos as maiores realizações e as pessoas nos admirem por isso, nada seremos. O amor não está em primeiro lugar em nosso mundo, mas é inegociavelmente o primeiro no Reino de Deus. Você duvida das razões de Deus para que seja assim? Não é fácil para nós, mas é possível, na medida em que obedecermos e nos submetermos a Deus.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui