Um mês no monte com Jesus

“Vendo as multidões, Jesus subiu ao monte e se assentou. Seus discípulos aproximaram-se dele, e ele começou a ensiná-los…” (Mateus 5.1-2)

Este verso, no Evangelho de Mateus, abre a porção que chamamos de Sermão da Montanha ou Sermão do Monte. Lucas também escreveu sobre ele, mas de forma concisa. Dedica cerca de 30 versículos, enquanto Mateus dedica mais de 100.  As palavras de Jesus são simples. Ele falava a pessoas simples. Mas são profundas. Ele falava sobre o Reino de Deus. Jesus se vale da cultura e de figuras da época. Bem conhecidas por seus ouvintes mas nem sempre compreendidas por nós hoje. Os ensinos são revolucionários, dirigidos ao dia-dia, aos problemas espirituais e existenciais que envolviam as pessoas do primeiro século. No Sermão do Monte, Jesus passa a Lei em revista, corrigindo os equívocos dos religiosos. Ensina sobre oração, sobre a vida e sobre como lidar com os desafios que ela apresenta, e agradar a Deus. Atenção especial é dada à vida pessoal e interior. Este sermão é tanto um conjunto de ensinos práticos para a vida, como revelação sobre quem Deus é. Compreende-lo nos possibilita discernir respostas cristãs para os nossos dilemas hoje.

O modo como o lemos conta muito para nossa aproximação ou distanciamento das verdades ensinadas por Jesus. Nelas podemos encontrar vida e acolhe-las modelará nosso caráter aos padrões do Reino de Deus. Se reduzirmos o que Jesus nele ensinou a regras apenas, a normas do que podemos ou não fazer, estaremos desprezando o sentido com que Jesus o pronunciou. Pois nele o Mestre combate exatamente o vício dos fariseus e líderes religiosos de transformar a Palavra de Deus em regras humanas. O sermão fala sobre a vida e sobre como viver. Fala sobre Deus e revela Seu caráter. Se o compreendermos de fato, entenderemos que a relação com Deus se confunde com a relação com o próximo. Que, como ensinou João, não podemos amar a Deus e não amar o próximo (1 Jo 4.21). Se o aprendermos, veremos a vida com outros olhos. Seremos ajudados na difícil tarefa de discernir o que mais importa e desafiados a colocar em primeiro lugar as primeiras coisas.

 “Vendo as multidões, Jesus subiu ao monte e se assentou. Seus discípulos aproximaram-se dele, e ele começou a ensiná-los…”, assim Mateus começa o seu texto. Para nos alimentarmos do ensino de Jesus precisaremos do auxilio do Espírito Santo. Precisaremos ter em mente perspectivas do Reino, sobre as quais Jesus falou em tantos outros momentos e, sobretudo, demonstrou com suas atitudes. Nos próximos dias nos dedicaremos às Bem Aventuranças. Declarações simples e profundas. Como um mestre inigualável, Jesus diz muito falando pouco. Elas são proclamação e denúncia. Falam de como as coisas são neste mundo, dizendo como elas se tornam quando o Reino de Deus se manifesta. O sermão fala do Reino que chegou e diz que é hora de repensar a vida. Neste mês meu convite é para ficarmos com Jesus no monte. Ouvi-lo, refletir e considerar mudanças. Que o ensino de Jesus nos dê novos olhos para nós mesmos, para o outro, para a vida e para Deus. Convido-lhe a orarmos juntos neste instante.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui