UM CORAÇÃO AFLITO

“Não deixem que seu coração fique aflito. Creiam em Deus; creiam também em mim.” (João 14.1)

Jesus pediu que seus discípulos enfrentassem a aflição do coração com fé. Deveriam crer em Deus e também nele, o Mestre com quem haviam caminhado por cerca de três anos. Um coração corre o risco de tornar-se levar uma pessoa a perda da esperança. Aflição é dor, é falta de perspectiva, é olhar e não ver saída. De certa forma, era o que os discípulos enfrentariam. Jesus os estava preparando para o momento da crucificação. Um golpe que despedaçaria todas as suas certezas e os deixaria perplexos e sem resposta. Pelo menos por um tempo.

Perder a esperança não é entrar em desespero. O desespero é cheio de ação, de voz, de grito. Perder a esperança é perder o ânimo. É sentir a alma desgastada e olhar para a vida de maneira negativa. É reputar como mentira as verdades que antes abraçava. Perder a esperança é também perder a confiança e a vontade de continuar. Quando perdemos a esperança somos invadidos por tristeza e a vida fica pesada gerando fadiga. Não do corpo, mas da alma. Acredito que tudo isso pode ter acontecido com os discípulos e talvez o apóstolo Pedro tenha sido o mais atingido. Ele havia negado o mestre com a firmeza que disse que o defenderia.

Como anda o seu coração? Como anda a sua esperança? Com quem você poderia falar a respeito? As vezes não é muito fácil encontrar as palavras e as pessoas a quem dirigir-se quando nos sentimos sem esperança. Quando perdemos a esperança ficamos confusos e não sabemos bem explicar ou descrever o modo como as coisas nos parecem. Apenas sabemos ficar abatidos e desejando que o silêncio nos dê alguma explicação.

Jesus disse aos discípulos que eles deveriam enfrentar a aflição crendo. Isso os ajudaria a não perder a esperança. E é o que devemos fazer e ajudar outros a fazerem. Há sempre motivos para aflição e pessoas aflita. Se você não tem enfrentando dias sombrios, esteja sensível às sombras que podem estar na vida do seu próximo. Ofereça seu abraço, sua presença, seu carinho. Ofereça as palavras de Jesus. Elas valem para todos nós. Se tem enfrentando, creia! Não fique só, busque mãos, ouvidos e vozes que lhe sirvam de apoio. Quando estamos aflitos precisamos ouvir palavras de esperança. E Jesus as ofereceu aos discípulos e a nós.

Que em nós e por meio de nós a fé em Deus e em seu Filho produzam salvação e vida para os corações aflitos. Que por meio de nós os aflitos sejam socorridos e tenham sua esperança fortalecida. Afinal, aquele que nos mandou crer tem seus braços abertos para todos os cansados e sobrecarregados. Nele há descanso e vida e com Ele sempre poderemos aprender melhor sobre como viver e vencer num mundo em que, gostemos ou não, teremos aflições.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui