UFSB integra o comitê gestor do Arranjo Ecoprodutivo Local Polo Biriba

UFSB integra o comitê gestor do Arranjo Ecoprodutivo Local Polo Biriba. Foto Ascom

O valor curativo de plantas medicinais da região de Mata Atlântica vai contribuir para o desenvolvimento de comunidades e para a produção qualificada de remédios fitoterápicos. Essa é a meta da Rota da Biodiversidade, programa conduzido pelo Ministério do Desenvolvimento Regional e pela Fundação Oswaldo Cruz, com a RedesFito/Farmanguinhos, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente. Um dos novos pontos nesse roteiro é o Arranjo Ecoprodutivo Local (AEPL) Polo Biriba, cujo comitê gestor foi definido em oficina realizada no fim de março em Teixeira de Freitas. A Universidade Federal do Sul da Bahia é uma das instituições integrantes do colegiado, com as professoras Jannaína Velasques, do Campus Jorge Amado (Itabuna) e Gisele Lopes, do Campus Paulo Freire (Teixeira de Freitas) respectivamente como representantes titular e suplente.

Um Arranjo Ecoprodutivo Local une as características de um Arranjo Produtivo Local (cadeia produtiva estratégica formada por iniciativas complementares entre si e especializadas em um produto) ao investimento em pesquisa e desenvolvimento a partir dos recursos naturais, por se situar junto a unidades de conservação ambiental. Na página da RedesFito sobre o conceito, o mapa mostra 16 AEPLs associados à Rota de Biodiversidade, todos eles dedicados à produção de fitomedicamentos com base em espécies vegetais nativas de cada bioma.

Na composição do comite gestor do AEPL Polo Biriba estão presentes 13 entidades, dentre elas o programa Arboretum, o Kilombo Tenondé, a Rede de Agroecologia Povos da Mata, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA-BA), a Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e a UFSB. A professora Jannaína explica que as frentes de trabalho previstas para o AEPL foram divididas em eixos temáticos: Insumos e produçãoBeneficiamento, agregação de valor e comercializaçãoCapital social e governança; Marco regulatório; Infraestrutura e Financiamento. Cada grupo elencou projetos prioritários dentro desses temas. Cinco deles serão escolhidos para compor a cartilha prioritária na próxima reunião do comitê em 26 de abril.

O AEPL Polo Biriba abrangerá área de Mata Atlântica entre os municípios de Valença, na Bahia, e de São Mateus, no estado do Espírito Santo. A professora Jannaína explica o cenário de atuação do polo e fala sobre o trabalho a ser desenvolvido em 2019 junto às comunidades abrangidas pelo arranjo.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui