Turismo no Parque de Abrolhos está suspenso há quase 5 meses por causa da covid-19

Atividades turísticas no Parque de Abrolhos seguem suspensas por causa da Covid-19. Foto: G1

O turismo no parque foi suspenso por determinação do Ministério do Meio Ambiente que fechou todos os parques federais por causa da pandemia do novo coronavírus. O local está vazio e quem depende do turismo está buscando alternativas para conseguir ágar as contas.

No pier em Caravelas, cidade do extremo sul da Bahia, principal porta de entrada para Abrolhos, as embarcações estão paradas. Tarcio Ramon Mendes é condutor de ecoturismo e diz que não esperava enfrentar uma situação como essa.

Parecia que seria um período curto, mas só que esse período se estendeu por quase cinco meses. Está sendo muito complicado, não só para os operadores de turismo da nossa região, mas sim para todas as pessoas da nossa comunidade”, conta Tarcio.

Sem conseguir fazer turismo, Tarcio precisou investir em outras áreas, como a produção de doces para continuar pagando as contas.

“Eu e minha família, minha esposa, estamos fazendo doces, bolos, faço uma pesca também”, conta.

O turismo é uma das principais atividades econômicas de Caravelas e de outras quatro cidades (Prado, Alcobaça, Nova Viçosa e Mucuri) que compõem a Costa das Baleias. Nesta mesma Costa encontra-se santuários ecológicos como o arquipélago de Abrolhos e passeio para o parque nacional é muito procurado.

Parque Nacional de Abrolhos, na Bahia  — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz
Parque Nacional de Abrolhos, na Bahia — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

Só no ano passado, o parque recebeu 8.044 visitantes, desses, em torno de 1.200 foram em embarcações particulares e mais da metade do total de visitantes fez o turismo na alta temporada que vai de julho a novembro. É nesta época que as baleias jubarte ficam na região por causa das águas mornas e tranquilas para reprodução e nascimento dos filhotes.

“Normalmente nessa época do ano a gente tem passeios todos os dias com embarcações de 10 até 30 pessoas. As baleias estão aí dando um espetáculo, mas não tem ninguém pra ver, infelizmente”, lamenta Fabio Negrão, instrutor de mergulho e responsável pelas operações de uma agência de turismo na região.

Mesmo com a visitação ao parque suspensa, a procura pelos passeios tem sido grande. Em uma agência de turismo, por exemplo, em média, 30 pessoas por dia, tem tentado comprar o passeio. Caravelas tem cinco operadoras de turismo credenciadas para oferecer os passeios. As empresas querem o retorno das atividades e dizem que já se adequaram para isso.

“Todos os profissionais que trabalham em Abrolhos tiraram esse tempo para se requalificar e atender os protocolos sanitários exigidos”, reforçou Negrão.

Em nota, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que administra o parque marinho disse que a reabertura será feita de forma gradual e com alinhamento com o estado e municípios. Não informou a partir de quando.

Já a Secretaria de Turismo da Bahia informou que está em processo de finalização do planejamento para a retomada das atividades turísticas. Mas esse retorno gradual dos passeios seguindo protocolos de segurança, só será anunciado quando houver uma taxa segura na ocupação dos leitos de UTI.

Fonte: G1

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui