Tudo acabará bem

“Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver.” (Salmos 23.6)

O Senhor é meu pastor; de nada terei falta! A certeza de Davi não é literalmente a certeza de quem credita que não enfrentará tristeza ou falta alguma. Ele sabe que não poderia ser assim. Crer que seja possível neste mundo viver sem dor normalmente leva a frustração. Davi escreveu esse salmo quando desfrutava de paz em seu reino, mas sabia que tempos difíceis poderiam chegar. E a história nos conta que chegaram. Ele cometeu pecados que perturbaram seu reino. Ele adulterou com a esposa de Urias, o Itita, um de seus soldados. E depois planejou a morte do homem para encobrir seu erro. O plano foi executado. O filho desse relacionamento morreu. Pouco tempo depois Amnom, um de seus filhos, violou a meia irmã, Tamar. Irado, Absalão se vingou e matou Amnom. Absalão era também filho de Davi. Depois Absalão revoltou-se contra Davi e deu um golpe, usurpando-lhe o reino e passou a caçá-lo para matar. Deus havia se esquecido de Davi? As falhas de Davi anularam o amor de Deus? Não. De forma alguma.

Alguns dramas da vida de Davi foram frutos de suas escolhas. Outros, da escolha de pessoas cujas atitudes afetaram sua vida. O contexto de vida de todo ser humano é sujeito a perdas, dores, problemas e aflições. Eu e você estamos sujeitos a tudo isso. E por aqui as dores podem vir de várias fontes. Jesus nos advertiu de que este mundo é um lugar de aflições (Jo 16.33). A vida de Davi foi marcada por lutas e dores, mas ele escolheu manter sua fé firme no Pastor Divino. Escolheu crer na bondade, misericórdia, amor e presença de Deus em sua vida. E isso fez toda diferença. Davi acabou superando tudo, inclusive seus próprios pecados. E apesar de tudo, Davi ficou para a história como o homem segundo o coração de Deus. Como um homem que viveu os propósitos de Deus para a sua geração (At 13.22 e 36). Porque quando o Senhor é o nosso pastor a graça é abundante. E superabundante, se necessário (Rm 5.20).

Onde a fraqueza e infidelidade humana causam males, a presença bondosa e misericordiosa de Deus supera com o bem. Apesar de tudo e de nós mesmos, se o Senhor é o nosso pastor, de nada teremos falta. Por isso Davi encerrou seu salmo declarando uma certeza inabalável: a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver. Isso lembrou-se a canção de Stenio Marcius – Está Consumado. Foram estas as palavras de Jesus na cruz. Por causa do que Cristo fez por nós e de nossa fé nele nada pode nos separar do amor de Deus (Rm 8.38-39). Nada pode nos tirar dos braços amorosos do Pastor Divino. Inspirado nisso Stenio Marcius escreveu: “Por isso, esse olhar de certeza, por isso, caminho sem pressa. Eu sempre renasço das cinzas! Guardei um sorriso pro fim.” Apesar das lutas e dores, tudo acabou bem para Davi, pois viveu tendo o Senhor como seu pastor. Eu e você, se quisermos, podemos seguir pelo menos caminho!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui